E-commerce

E-commerce 4.0: saiba como aproveitar essa geração

29 agosto, 2019 |
Search

Ao longo deste post, você entenderá de maneira aprofundada o que é essa nova concepção de comércio on-line, sua importância, as principais dicas estratégicas, o papel sempre presente e relevante do marketing e o quanto ele tem trazido benefícios aos negócios. Continue conosco e tenha uma boa leitura!

A tecnologia obteve grandes avanços durante os últimos 50 anos e nos presenteou com diversos tipos de inovações em diferentes áreas empresariais. Agora, chegamos ao e-commerce 4.0 e o mercado precisa estar preparado para entendê-lo, pois é importante saber como implantá-lo. Afinal, ficar estagnado usando as mesmas táticas deixará seu negócio obsoleto.

Cada geração tem sua particularidade e todas são baseadas em aspectos culturais, demográficos e tudo aquilo que forma o comportamento de um consumidor. Empresas que demonstram empatia ao entender as necessidades e anseios do público que querem atingir saem na frente, fazendo com que seu empreendimento virtual prospere e conquiste novas leads.

Ao longo deste post, você entenderá de maneira aprofundada o que é essa nova concepção de comércio on-line, sua importância, as principais dicas estratégicas, o papel sempre presente e relevante do marketing e o quanto ele tem trazido benefícios aos negócios. Continue conosco e tenha uma boa leitura!

O que é e-commerce 4.0

A evolução do comércio eletrônico chegou à sua versão 4.0 e é vista como a mais explorada, se comparada com as anteriores. Isso se dá pelo fato de que os estudos em relação ao tema foram feitos de maneira ampla e hoje apresentam as principais tendências que dinamizarão o contato com o cliente e prepararão um empreendimento para o futuro.

Mas, antes de saber quais diferenças são essas, vamos ao seu significado: o e-commerce 4.0 é conjunto de tecnologias avançadas e preferíveis que melhor atenderão às demandas dos clientes e demais usuários que fazem parte do seu público-alvo. Ao melhorar as formas de vendas, os pedidos poderão aumentar e os produtos não ficarão muito tempo no estoque.

Essa atitude vai facilitar o processo de entender os porquês de alguém abandonar o carrinho no momento de adquirir um produto e outras questões que, se bem sanadas, colaborarão na conversão de visitantes em compradores. Sem contar no marketing de relacionamento com o uso de ferramentas digitais que visam a uma comunicação eficiente e adequada.

Ebook Usabilidade para Ecommerce | E-goi

Diferenças entre o e-commerce 4.0 e as outras gerações

Nos primórdios, muitos empresários começaram a perceber que o contato que tinham com o cliente era, na maioria dos casos, restrito às visitas que ele fazia nas lojas físicas. Desse modo, pouco se sabia da vida dele, e as informações coletadas não eram suficientes para criar estratégias de vendas eficientes. Apesar das apostas em representantes comerciais, que às vezes traziam bons lucros, algo deveria ser mudado.

A mudança ocorreu quando alguns empreendimentos começaram a apostar em um meio de comunicação que estava crescendo e tornando-se o predileto de grande parte da população: a internet. Com ela, as empresas criaram sites, fizeram o upload das fotos dos produtos disponíveis nos seus estoques e, a partir disso, começou o estudo de tendências voltadas ao comércio virtual.

E-commerce 1.0

O investimento em plataformas eletrônicas que permitiam transações comerciais entre a empresa e os usuários começou a se tornar uma realidade em muitos empreendimentos que já tinham um grande faturamento anual e consolidação no mercado e aumentaram suas demandas por meio do e-commerce. O marco dessa geração foi surgimento da loja virtual da Amazon, que tem presença on-line consolidada até os dias de hoje.

E-commerce 2.0

Na segunda geração, o consumidor começou a ser o principal foco de qualquer negócio virtual. Era preciso mais do que a divulgação e a comercialização de produtos: um diferencial competitivo deveria ser apresentado a fim de conquistá-lo de maneira eficiente. Muitas empresas não implantavam ferramentas de qualidade, nem mesmo levavam em consideração as críticas ou dúvidas dos usuários feitas em seus sites.

Era necessário mudar o ambiente do site e ter outras opções: categorias das mercadorias, registros das compras que já foram realizadas, prazos de entregas e um informativo que apresentasse os novos itens de que a loja dispunha. É o período em que a aposta no marketing de experiência do usuário deu os primeiros passos e isso vem até hoje sendo aprimorado.

E-commerce 3.0

Os smartphones começaram a ter cada vez mais relevância na rotina das pessoas. Além enviar mensagens instantâneas e compartilhar informações nas suas redes sociais, o dispositivo móvel passou a ser uma ferramenta de gerenciamento de tarefas profissionais e pessoais. Logo, o foco no ambiente on-line foi ainda maior devido ao aumento de pedidos via mobile.

Muitos empreendimentos fizeram a propagação de seus serviços por meio dos canais de comunicação e hoje dispõem de um grande número de clientes sem, antes, terem precisado de uma loja física. Sistemas de ERP e outras melhorias de processos internos e externos foram implantados a fim de personalizar o atendimento e dar total foco à inovação de processos.

E-commerce 4.0

As inovações tecnológicas fizeram com que ferramentas e estratégias pudessem ser usadas a fim de captar o que o cliente quer antes mesmo de ele saber o que deseja. Com a aplicação do e-commerce 4.0, é preciso que a empresa se antecipe, prepare a equipe com a implantação de métodos de encantamento para que a fidelização aconteça de modo sutil.

Ao decorrer de todas essas gerações, muitas coisas foram mudadas e adaptadas. O usuário tornou-se completamente assíduo na internet, presente em vários ambientes on-line e totalmente exigente quanto as suas aquisições virtuais. As tecnologias não são as mesmas e muita modificação ocorreu. Porém, nada apresenta tantas transformações como o comportamento do consumidor.

Perfil do consumidor do e-commerce 4.0

Como foi dito anteriormente, o comportamento do consumidor depende muito dos aspectos que o cercam e é por meio deles que seu perfil é formado. No entanto, do mesmo modo que o e-commerce 4.0, é preciso conhecer a fundo as características e os hábitos de cada geração para entender o que foi modificado até chegarmos à atualidade.

Consumidor 1.0

O indivíduo que fez parte dessa geração viveu em um período em que a concorrência entre empresas não existia. Por isso, ele não tinha muito o que optar e acabava escolhendo aquele produto ou serviço que estivesse ao seu alcance. Foi a época da famosa produção em massa, caracterizado pelas linhas de montagens e pela padronização de itens.

Consumidor 2.0

Foi nesse período que outras empresas começaram a ser criadas, devido à convicção do sucesso de vendas da pioneira do seu ramo, e usaram a publicidade e a propaganda para mostrar um diferencial competitivo no mercado a fim de conquistar clientes. As campanhas de divulgação eram veiculadas em comerciais de TV, spots ou jingles de rádios e anúncios em revistas e jornais.

Consumidor 3.0

A chegada da internet fez com que a disputa entre empresas ficasse mais fervorosa e o consumidor notou que, por meio dela, era possível colher informações sobre a qualidade dos serviços de um empreendimento antes de adquiri-lo. Logo, ele começou a usar as redes sociais e diversos ambientes on-line com intuito de estar convicto na hora da compra.

Consumidor 4.0

Como a internet dá acesso a várias fontes de informações, o consumidor tornou-se mais exigente no que diz respeito à tomada de decisão em adquirir algo. Ele analisa desde o engajamento das empresas nos ambientes on-line até a interface adotada pelo e-commerce. Logo, quanto maiores forem as vantagens que uma empresa tem a oferecer, melhores serão as chances de conversão de usuários.

No entanto, o perfil do consumidor do e-commerce 4.0 vai um pouco além das características dessa última geração apresentada: ele deseja que a tecnologia mostre, de maneira interativa, a relevância do item adquirido ou de um serviço na sua rotina, pois, como foi dito no tópico anterior, a experiência do usuário é que definirá a decisão de compra.  

Importância do comportamento do consumidor

Até chegar ao perfil do consumidor do e-commerce 4.0, foram necessárias muitas evoluções tecnológicas. Porém, nem todos os usuários têm essas mesmas características, pois vieram ao mundo em anos diferentes e a distância entre eles fez com que gerações fossem formadas. Logo, é imprescindível saber a qual conjunto de pessoas que nasceram na mesma época pertence o seu público.

Geração X

Também conhecidos pelo termo “Baby Boomer”, são indivíduos que nasceram entre a década de 1960 até o final do ano de 1970. Logo, viveram o período pós-guerra, presenciaram a jovem guarda e acompanharam o surgimento da internet. São focados na instabilidade financeira e procuram investir em bens duráveis. Essas percepções fizeram com que eles não dessem muito valor a sonhos que eram distantes da realidade que passaram.

Geração Y

Nascidos entre o início de 1970 até o começo do ano de 1990, os chamados Millennials são indivíduos que tiveram uma vida um pouco diferente da dos seus pais. Eles já cresceram sabendo que a internet é uma importante fonte de informação e procuraram fazer constate uso dela. Gostam de compartilhar vários momentos da sua rotina com os amigos no Facebook, Instagram e demais mídias. 

Geração Z

Esse grupo é composto por pessoas que nasceram na metade da década de 1990 até o ano de 2010. O que os difere da geração Y é que muitos deles não compram compulsivamente, devido ao fato de alguns ainda não terem um emprego, e são muito racionais na hora de escolher algo. Afinal, eles querem fazer escolhas assertivas e ter um futuro bem-sucedido.

Uma vez que sua empresa estuda as características e os hábitos do público que deseja atingir, fica mais fácil criar empatia e oferecer um atendimento diferente na hora de divulgar produtos e serviços que atendam às suas necessidades. Isso possibilita desde o uso de gatilhos mentais para vendas até as estratégias que serão implantadas para retê-los no processo de pós-venda.

Relação entre comportamento do consumidor e marketing

O setor de marketing tem uma relevância muito grande dentro de uma empresa e é por meio dele que ocorre a criação de campanhas, processos que definem as melhores entregas comerciais, transmissão de valores e o uso de ferramentas digitais que visam atrair visitantes e manter uma comunicação duradoura com as pessoas que comprarão suas mercadorias.

O método inbound, por exemplo, permite conquistar a credibilidade nos ambientes on-line e fazer a distribuição de conteúdos relevantes que foram elaborados no intuito de atingir uma persona. É o jeito que muitas empresas encontram, atualmente, de chamar a atenção usando pouco orçamento e lidar com estratégias alinhadas com o comportamento do seu consumidor.

Banner LGPD E-goi

Veja a seguir algumas das principais especializações em marketing que poderão ajudar na captação de leads e no ato de satisfazer o perfil do usuário que já tem a conduta referente às novidades do e-commerce 4.0. Confira nos tópicos abaixo!

E-mail marketing

Sabemos que as redes sociais têm muitas contas cadastradas e acessos diários. O consumidor do e-commerce 4.0 tem o hábito de vê-las mais de uma vez por dia e faz uso delas em diversas ocasiões da sua rotina. No entanto, o e-mail continua sendo uma ferramenta de contato muito poderosa e fácil de monitorar, conforme as métricas de sucesso que sua empresa escolheu.

Com o e-mail marketing para e-commerce é possível fazer algumas estratégias de segmentação que otimizam as vendas na sua loja virtual, aliadas às técnicas que melhoram as taxas de abertura e promovem a integração com o Web Push Notifications. Você sabia que ele também ajudará sua marca a aumentar o número de seguidores no Instagram? Pois é! Não duvide do quão importante esse canal ainda é.

Neuromarketing

Como vimos, o consumidor de hoje em dia encontra-se extremamente exigente em suas escolhas e é necessário entendê-lo mais a fundo para saber o que ele deseja antes de ter esse conhecimento. A psicologia traz estudos muito pertinentes que ajudam a compreender o comportamento humano; aliado a ela está a neurociência, que, ao juntar-se com o marketing, resultou no neuromarketing.

Sua principal característica é fazer com que sua empresa aja como uma influenciadora digital, conseguindo estabelecer um papel simbólico na vida dos clientes. Dessa maneira, eles levarão em consideração seu empreendimento ao decidir fechar um negócio. Afinal, você procurou estabelecer um fluxo de nutrição focado na consolidação desse objetivo.

Marketing de permissão

Estabelecer contato com o seu público requer um certo cuidado e nada pode ser enviado sem antes se ter a certeza de que aquilo será do interesse dele. Por isso, o marketing de permissão surgiu para criar estratégias mais produtivas e persuasivas após o consentimento do envio de notícias e informes relacionados ao seu negócio e seus produtos.

Ao fazer seu uso, você e sua equipe poderão ter um planejamento maior no compartilhamento de conteúdos, ofertas e demais ações que propagam o seu empreendimento on-line. É importante deixar um botão visível caso o cliente queira cancelar esse recebimento, porque, como o próprio nome diz, tudo é baseado na autorização e é ela que definirá a relevância da sua marca.

Vídeo marketing

O conteúdo audiovisual chama a atenção de muitas pessoas e há os que preferem absorver informações por meio dessa mídia. O vídeo marketing foi pensado no intuito expandir seus negócios e dar outras opções para o público se manter informado a respeito de um assunto que faz parte do seu segmento. Afinal, você precisa ficar antenado com o e-commerce 4.0.

No entanto, o uso de métricas poderá ajudar na criação de roteiros e ideias que o impressionem e contribuam no crescimento da sua autoridade on-line. Além disso, ele poderá ser compartilhado em diversas ferramentas de comunicação, como e-mail marketing e redes sociais. alguns até servirão de suporte na construção de um produto adquirido na sua loja virtual.

Além dele, tem a opção em áudio e outras especializações que trarão bons resultados. É impossível não considerar as ferramentas de marketing e suas variações na hora de encantar o consumidor. Lembra que falei que o consumidor 4.0 quer que as tecnologias sejam mais interativas e projetem como ficará um produto ou um serviço dentro da sua rotina? Então, algumas estratégias tornarão isso possível. 

Principais dicas estratégicas de e-commerce 4.0

Nada melhor que dicas para saber de que maneira implantar o e-commerce 4.0 no seu negócio, não é mesmo? É interessante levá-las em consideração e ter um objetivo específico no uso de cada uma. Afinal, são investimentos que demandam tempo e trabalho em equipe. Confira cinco delas nos tópicos abaixo.

Entenda o conceito

Primeiramente, é preciso dominar todo o conceito a respeito do tema e-commerce 4.0, pois não se pode implantá-lo sem antes estar qualificado. Por isso é importante conhecer também as outras gerações e demais aspectos do comportamento do consumidor. O comércio on-line apresenta mudanças todas as vezes em que ocorre um avanço tecnológico. Logo, fique atento!

Crie boas relações

É importante manter um bom relacionamento com seu público, tratar o consumidor com o devido respeito e sempre considerar qualquer feedback ou solucionar suas dúvidas. Isso mostrará que sua empresa é prestativa e empática. Caso você perceba alguma reclamação em sites fora do seu domínio, resolva-os apresentando as melhores soluções para ele e a sua marca.

Aposte na personalização

O atendimento personalizado já é visto como uma obrigação no mercado. Cada cliente tem desejos que diferem dos outros e um nível de complexidade que não se assemelham muito. Logo, apostar nessa tática fará com que o seu negócio seja atrativo para que o consumidor se sinta mais entendido, e as ações possibilitarão a fidelização e o aumento do ticket médio do e-commerce.

As mensagens personalizadas têm um papel de grande importância nesse momento. É preciso ter cuidado no tom e na linguagem que serão usados na hora de ter contato com os usuários. Porque a intenção é mostrar o quanto você se importa em ajudar a solucionar um problema específico deles e é necessário que eles entendam isso de forma clara.

Faça um planejamento

É preciso ter organização e agir de forma racional. Logo, um bom planejamento estratégico precisa ser feito para conquistar a fidelização no e-commerce 4.0. É necessário ter bom senso neste momento e não colocar no plano de ação algo que sua empresa ainda não é capaz de administrar. É bom manter um crescimento gradativo e não fugir dos valores presentes na sua missão e visão.

Ofereça uma boa experiência

É essencial que o usuário se sinta à vontade e tenha motivos para confiar no seu negócio. Afinal, firmar uma parceria requer respeito mútuo e muita responsabilidade, já que ele está oferecendo certos dados e informações pessoais. Além de personalização no atendimento, o uso de algumas tecnologias fará com que ele crie paixão pela sua marca.

Como o e-commerce 4.0 está revolucionando o mercado

A assistência de voz é muito usada no e-commerce 4.0 em momentos da pesquisa do usuário em relação às características e à utilidade geral de um produto ou serviço. Além da praticidade, o assistente virtual poderá fazer recomendações de lançamentos e dicas relacionadas à natureza do seu negócio aos clientes. A inteligência artificial é uma tendência que chegou e se firmou de vez.

Existem também os óculos e alguns aplicativos de realidade aumentada que mostram como o item comprado se adaptará no seu estabelecimento. Esse recurso é popularmente usado em lojas de design de interiores, onde é possível visualizar a decoração de uma casa com os produtos oferecidos na loja. São ótimos para a prospecção em feiras de negócios.

Importância de um software online especializado

A automação de marketing é um recurso que facilitará a execução das suas tarefas no e-commerce 4.0, pois ela envolve desde as melhores formas de envios de e-mail marketing até a gestão de processos da sua empresa. Ele melhorará seu fluxo de nutrição, a personalização das mensagens enviadas às leads e poderá fazer uma integração com seu sistema de CRM.

No entanto, é necessário contar com a ajuda de um software multicanal que prestará um serviço especializado e dará suporte nas estratégias de reter e conquistar clientes no ambiente virtual. Por isso, aposte em uma plataforma para e-commerce que ofereça todos esses serviços e seja confiável. Assim, você terá mais chances de atingir o sucesso nas ações comerciais.

Ao longo deste post, você percebeu que o e-commerce 4.0 apresenta tendências muito ousadas e que elas trarão melhores possibilidades de vendas no mercado. No entanto, é preciso preparar-se para implantá-las e, acima de qualquer coisa, estudar o comportamento do seu consumidor antes de saber como aproveitar sua geração e oferecer mais oportunidades de fechar um pedido.

Gostou do nosso artigo? Então não perca mais nenhum conteúdo como este: assine nossa newsletter e fique por dentro de mais novidades sobre o comércio virtual.  Agradecemos pela sua visita e até uma próxima oportunidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.