Search
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

De uma forma ou outra, no momento de tomar uma decisão estratégica relevante para o seu negócio, todos os dados são importantes. O próximo passo é o de agregar e interpretar os insights gerados pelos mesmos para atingir todos os objetivos a que o seu negócio se propõe.  Hoje exploramos o conceito de first-party data, […]

De uma forma ou outra, no momento de tomar uma decisão estratégica relevante para o seu negócio, todos os dados são importantes. O próximo passo é o de agregar e interpretar os insights gerados pelos mesmos para atingir todos os objetivos a que o seu negócio se propõe. 

Hoje exploramos o conceito de first-party data, as suas vantagens e benefícios de uma estratégia first-party data. 

O que significa first-party data?

Podemos pegar nesta expressão e traduzi-la como dados próprios. Ou seja, coletar informações através de first-party data é fazer isso diretamente do chamado owned media. 

Por serem detidos pela própria empresa, normalmente é possível monitorar e analisar o comportamento e interação da própria audiência. Quer sejam stakeholders — consumidores, colaboradores, fornecedores, há sempre um pedaço de informação que vale a pena analisar. 

Fontes de first-party-data

Este rasto pode ser tanto offline como online: 

  • Informações demográficas: idade, educação, emprego, estado civil;
  • Interesses: produtos individuais, categorias de produtos, materiais de marketing preferidos, conteúdo preferido;
  • Localização;
  • Histórico de compras: produtos individuais adquiridos, pacotes adquiridos, assinaturas, vendas cruzadas ou upsells, valor das compras
  • Programas de fidelização;
  • Vouchers: clientes que usaram vouchers ou não, clientes que usam apenas vouchers nas compras 
  • Website: tempo de permanência, histórico de compras online, produtos abandonados no carrinho, comportamento online, taxa de conversão;
  • Dispositivos móveis: os clientes passam mais tempo na aplicação ou no website? As conversões são maiores num ou noutro?;
  • E-mail e SMS: de que forma interagem com suas mensagens? Quais são as taxas de abertura, cliques e conversão em em cada canal?;
  • Sistemas de ponto de venda (POS);
  • Comportamento em loja física: momento de entrada na loja, percurso efetuado, histórico de compras, categorias de produto com maior tempo de permanência em loja;
  • Formulários: Submissões de contato, taxa de conversão;
  • Landing Pages: Visitas, CTR, taxas de conversão;
  • Notificações Web Push: Envios, entregues, aberturas e cliques
  • Redes Sociais: Interações, Compartilhamentos, Comentários, Alcance
  • CRM: Histórico de interações com a marca, perfil de cliente
  • Call-center: Histórico de reclamações resolvidas

Quais são os benefícios de uma estratégia first-party data?

Como é possível notar, este tipo de pesquisa é efetuada com os canais e os recursos geridos pela própria empresa. Estes oferecem benefícios como o sigilo, a confiabilidade e a precisão.

Campanhas personalizadas

Para além dos benefícios mencionados, uma estratégia de dados próprios ajudam a tornar a comunicação personalizada. Ao integrar os dados provenientes das diferentes fontes de informação em uma só plataforma, como um Customer Data Platform, é possível saber quais os canais mais relevantes para cada segmento da sua audiência. 

Qualquer marca consegue assim responder às necessidades dos consumidores com maior agilidade e eficácia.  

Ao mapear toda a jornada, quer nos ambientes online e offline, potencia uma visão 360 º dos seus clientes, tirando partido de todos os pontos de contato com os mesmos. Considerando o serviço Phygital Experience da E-goi Digital Solutions, poderá ativar uma campanha de SMS no momento de entrada na loja, graças à possibilidade de tracking em loja física. 

Levando a estratégia um pouco mais longe, poderá ainda criar campanhas avançadaas de Next Best Offer, com oferta de produtos complementares, com base em perfis similares de clientes. 

Informações de mercado precisas

Ao contar com first-party data, poderá ter um maior controle da origem e uso dos dados. Afinal, poderá construir um banco de dados com informações sobre os seus stakeholders. Diante disso, as estratégias desenvolvidas terão mais segurança e precisão.

Quais são os outros tipos de dados?

Para além de first-party data, existem outros tipos de dados. É o caso do second-party data, correspondente aos dados secundários coletados por empresas parceiras. Já os dados de terceiros, o chamado third-party data, são fornecido por provedores de dados que compartilham hábitos, comportamentos e preferências dos consumidores. 

Assim como gerar dados first-party data é benéfico, os restantes tipos também são. No entanto, apresentam mais limitações.

No caso do third-party data, este é o tipo mais extenso e variado. Logo, é mais fácil aplicá-lo em diversos segmentos. No entanto, a pouca precisão, já que os dados são tão abertos, traz dificuldade na análise e aplicação de estratégias.

Política de fim dos cookies

No caso de second-party data e third-party data, os mesmos devem ter cuidados em relação aos cookies essenciais e opcionais, que terão fim no segundo semestre de 2024. Na prática, quer dizer que estes dados fornecidos por terceiros e que são usados para anúncios não serão mais passíveis de ser acedidos.  

Ou seja, a disponibilidade de dados será menor, o que traz dificuldade para empresas de marketing. A tendência é que cada um crie a sua forma de monitorar os dados, o que justifica o crescimento no investimento em estratégias de dados via first-party data. É o que mostram pesquisas da consultora Gartner, que refere que 75% das empresas mundiais estão a investir nesta solução.

Agregar a informação dispersa: o desafio de first-party data

Conforme mencionado, o fim dos cookies gera impacto para quem não se adaptar às mudanças. O desafio reside na coleta, agregação e interpretação da informação. Existem ferramentas que contribuem na coleta dos dados gerados pelas fontes de first-party data. 

É o caso do Customer Data Plataform (CDP), instrumento que permite armazenar, organizar e enriquecer dados dos clientes. Inclusive, o CDP da E-goi Digital Solutions é o único que permite monitorar o comportamento em loja física.

Esta é uma grande vantagem competitiva, uma vez que o maior volume de dados possibilita uma percepção mais abrangente e precisa. Confiar a sua estratégia em um CDP que consiga unir o ambiente on-line com o off-line traz insights mais coerentes:

  • análise preditiva – é possível antecipar a procura por soluções, gerar oportunidades de cross-selling e upsseling;
  • eficiência operacional – esse tipo de visualização abrangente gera mais coerência entre os diversos departamentos;
  • maior envolvimento com a marca – é possível oferecer experiências personalizadas, o que ajuda na fidelização e aumento da vantagem competitiva do negócio.

Em conclusão

Uma estratégia omnicanal deve ter em consideração os diferentes tipos de dados. No entanto, é importante reforçar que só porque os dados de terceiros têm mais resultados a curto prazo, não os tornam necessariamente mais relevantes para o seu negócio.

A nossa sugestão é que analise os seus dados próprios para descobrir tendências e padrões no comportamento dos seus cliente. Em seguida, compare as suas descobertas com os dados de terceiros, segmentando especificamente os que se encaixam na sua buyer persona. Desta forma, pode ver se os comportamentos observados estão alinhados como mercado. 

Para saber mais sobre estratégia first-party data e o potencial dos canais próprios, descubra a nossa solução de Phygital Experience. 

Desenvolver uma estratégia de vendas sustentável pode ser desafiante em quase todas as perspectivas. A pressão do preço e as baixas barreiras à entrada no ambiente digital são alguns dos desafios mais comuns para os gestores desta área de atividade. As abordagens tradicionais de diferenciação no varejo não são tão eficazes como antes, uma vez […]

Desenvolver uma estratégia de vendas sustentável pode ser desafiante em quase todas as perspectivas. A pressão do preço e as baixas barreiras à entrada no ambiente digital são alguns dos desafios mais comuns para os gestores desta área de atividade. As abordagens tradicionais de diferenciação no varejo não são tão eficazes como antes, uma vez que podem facilmente ser replicáveis.

Perante este cenário, é possível ainda marcar a diferença? Com tanta informação disponível, ao mesmo tempo, como criar experiências positivas e únicas?

Conosco, claro!

Fora da brincadeira, temos falado de forma séria sobre a importância de uma estratégia First-Party Data. A informação que conseguir obter da sua audiência, através de canais próprios, permite garantir uma grande vantagem competitiva – a da personalização.

De acordo um estudo feito com 1.000 adultos americanos pela Epsilon e GBH Insights, 80% dos participantes desejam ter experiências personalizadas proporcionadas pelas marcas. No entanto, se a marca não investir na personalização e correr o risco de criar uma experiência menos positiva, há uma probabilidade do cliente escolher a concorrência.

A personalização, antes limitada principalmente a ofertas direcionadas, se estende agora a toda a experiência do cliente. Isto significa que se espera que em todos os touchpoints exista coerência e relevância da comunicação da oferta. 

Nas melhores experiências personalizadas, os varejistas tornam o cliente parte do diálogo e aproveitam os dados para criar uma relação um-para-um. Esperam assim que as ofertas não sejam direcionadas para clientes com características compartilhadas, em um segmento abrangente, mas como indivíduos, com produtos, ofertas e comunicações que são exclusivamente relevantes para cada um.

Phygital Experience: a chave para o sucesso 

A personalização em escala (na qual as empresas têm interacções pessoais com todos ou com uma grande parte dos seus clientes) impulsiona cerca de 1 a 2% no total das vendas, normalmente fomentando vendas recorrentes de clientes frequentes e a partilha da carteira entre clientes já fiéis (para os quais os dados são mais abundantes e as taxas de resposta são mais elevadas). Estes programas podem também reduzir os custos de marketing e vendas em cerca de 10 a 20 por cento.

Uma experiência positiva do cliente é extremamente significativa para o sucesso de um varejista: produz taxas de satisfação de clientes 20% mais elevadas, um aumento de 10 a 15% nas taxas de conversão de vendas. 

Para maximizar os resultados de um programa de personalização, recomendamos o foco inicial em clientes fidelizados. Construir dados sobre os clientes mais leais desencadeia um ciclo virtuoso, ao gerar dados cada vez mais relevantes e taxas de resposta mais elevadas, que aumentam ainda mais a qualidade dos dados obtidos.

A mesma experiência, off e online

De acordo com o relatório da consultora PWC sobre as tendências de consumo, lançado em junho de 2021, 45% dos consumidores continuam a preferir fazer compras em loja física, deixando cada vez menor a distância entre compra em loja física e online.

Na linha da estratégia first-party data, há também valiosas informações por detrás do comportamento em loja física. 

Uma das formas mais comuns e que tem melhor resultado no que toca ao monitoramento de comportamento em loja física é a utilização de hotspots Wi-Fi. A verdade é que não se trata de uma invenção disruptiva, mas poucos ainda tiram proveito desta funcionalidade. 

Trata-se de uma solução bastante simples e que responde a algo que, de luxo, passou a ser necessário em qualquer estabelecimento comercial: o acesso à rede Wi-Fi. 

Relevância – o pilar da personalização 

Ainda que a coleta de dados primários seja fundamental para um futuro sem cookies, na E-goi Digital Solutions sugerimos dar um passo à frente. Através de soluções de integração e tratamento destes dados, como um Customer Data Platform, é potencializada uma estratégia de upselling, sem grandes esforços manuais. 

Com recurso à Inteligência Artificial, modelos como Next Best Offer poderão aumentar o Share of Wallet em até 20%. Os modelos de NBO da E-goi estão baseados na filtragem colaborativa, na análise de comportamento de compra, estabelecendo relações entre clientes de acordo com comportamentos similares. 

O algoritmo de NBO consegue assim mapear a frequência e hábitos de consumo dos clientes, criando relações de similaridade entre eles. Ao verificar produtos em comum entre diversos clientes, o algoritmo de recomendação de produtos irá recomendar objetos complementares, que não foram adquiridos por um ou mais clientes.

Os modelos de recomendação da E-goi Digital Solutions, foram mencionados na revista científica Springer. Com o objetivo de melhorar os resultados dos modelos de combinação, o artigo abre caminho para um futuro em que estes modelos serão intuitivos, flexíveis e sem grandes custos de desempenho do lado do utilizador. 

Defendemos assim a ideia de que o verdadeiro catalisador para a omnicanalidade é a hiper personalização no modo como se relaciona com os clientes. É a isto a que nos propomos com a solução Phygital Experience, onde a jornada do cliente é só uma e todos os pontos de contato são uma verdadeira fonte de valor para a marca, a sua comunicação e estratégia futura.  

A E-goi preparou um Calendário de Marketing e Redes Sociais para 2022, com mais de 250 ideias para usar o ano todo.

Calendário de Marketing 2022

Todos os anos criamos uma nova versão do nosso tradicional calendário de marketing e redes sociais, para te ajudar a construir uma estratégia sólida e consistente!

Por que devo usar?

Porque é criativo, útil, se integra com o seu Calendário Google, Mac e Outlook e porque foi feito pelos maiores especialistas em automação de marketing deste planeta (e de todos os outros planetas onde possa existir vida)! São mais de 250 ideias para usar o ano todo, com sugestões para diferentes áreas de atuação.

Quanto custa este calendário?

Zero. Nadica de nada. É tão grátis como respirar.

E tem tudo o que preciso?

Tem tudo o que precisa e mais ainda! Até o Dia Sem Calças no Metrô nós incluímos aqui.

Já fiz download do calendário do ano passado. Preciso da versão 2022?

Quem vive de passado é museu. Portanto, sim! A versão 2022 traz as datas que marcaram o seu último ano, mas também traz muitas novidades, com sugestão de aulas, webinars e ideias práticas para implementar na estratégia de marketing do seu negócio.

Pronto! Eu quero! O que preciso fazer?!

Material criado pela SmartHint, em parceria com a E-goi, inclui mais de 30 ferramentas, calculadoras, templates, e-books e artigos para potencializar o crescimento das lojas online.

Com o objetivo de reunir em um só lugar as principais dicas para impulsionar o crescimento das lojas online, a SmartHint acaba de lançar, em parceria com a E-goi, o Guia de materiais para uma jornada de sucesso no E-commerce.

O material, que é totalmente gratuito, está segmentado por:

  • Plataformas
  • Frete
  • Marketing
  • Tecnologia
  • Parceiros estratégicos
  • Conteúdos extras

Com o guia é possível aprender a fidelizar clientes, comparar indicadores de E-commerce, fazer migração de plataformas, otimizar campanhas, desenvolver parcerias estratégicas, conhecer ferramentas que podem ajudar no dia a dia da loja online, além de ter acesso a calculadoras, templates e outros para potencializar o crescimento das empresas.

Acesse já:

Acesse grátis »

Neste artigo vamos te ensinar tudo o que é preciso saber sobre como fazer email marketing de forma profissional e eficaz.

Quando se pensa em Email Marketing, pensa-se imediatamente em coisas como bases de dados, SPAM, remetente, assunto, conteúdo, imagens, botões (CTA)… Todo o mundo sabe que o email é o meio mais barato e mais rentável, e é por isso talvez que há tanto SPAM. É importante saber implementar uma estratégia, alinha com objetivos e cumprir algumas regras básicas para efetivamente conseguir obter retorno deste que é o canal mais antigo do meio digital. Então surge a questão: email marketing, como fazer?

Eu podia citar estudos sobre como o email marketing é o canal mais rentável (e é mesmo!) ou porque é que deve segmentar uma base de dados (efectivamente deve fazê-lo) em vez de disparar os seus emails para toda a sua base e até dar mais informações que todo o mundo já deu em outros artigos.

Criar Campanha de Email Marketing - E-goi

Eu podia argumentar sobre como você deve testar sempre tudo antes de enviar (não deixa de ser verdade), mas isso provavelmente você já sabe, então não vou referir nada disso.

Não vou fazer o que a maioria dos artigos faz, ou seja, dar um conjunto de dicas úteis, mas que não mostram estratégias, não dão casos práticos, não mostram números e não explicam como passar do texto à ação. Limitam-se a oferecer um conjunto de dicas que podem ou não funcionar.

A teoria é importante sim, mas no final de contas o que importa mesmo é o que você sabe fazer, se realmente aplicou esse conhecimento e como impactou os resultados da sua empresa.  

Se você chegou até aqui é daqueles profissionais que gosta de aprender e colocar em prática. Mas antes disso vou te lembrar de alguns pontos que, pela minha experiência são realmente importantes. Eu já errei por não ter pensado neles antes de passar à prática, por isso, estou repassando essa minha experiência para que você não passe pelo mesmo.  

Vamos lá? Isso é tudo o que você vai aprender até ao final deste artigo:

Contents

1. Definindo objetivo para Campanha de Email Marketing

Eu comecei por aqui porque depois dos seus emails serem enviados existe sempre uma expectativa que pode não ter qualquer sentido somente porque você não definiu um objetivo.

E quando isso acontece você pode se frustrar ou pode frustrar os seus superiores, por isso, definir um objetivo para seu email marketing é uma parte muito importante da sua estratégia que muitas vezes é deixada de lado: qual é o problema que quer resolver? Existe uma oportunidade de negócio que quer explorar? E qual é o seu objetivo estratégico?

Existem dezenas de tipos de email e vários objetivos para a sua ação de email marketing. Por exemplo:

  • Aumentar as visitas ao seu blog ou site;
  • Aumentar as suas vendas;
  • Recuperar clientes inativos;
  • Obter feedback através de uma pesquisa de satisfação;
  • Aumentar a sua base de dados;
  • Se relacionar com o seu público.
  • Etc..

Então tenha bem claro qual é o seu objetivo antes de iniciar a sua campanha de email marketing. E principalmente estabeleça metas realistas e tenha números em mente.

Por Exemplo: quero realizar 50 vendas, quero 100 respostas à minha pesquisa de satisfação ou quero obter mais 200 leads para a minha base de dados.

2. Definindo sua estratégia para Campanha de Email Marketing

Agora que já definiu o seu objetivo, vamos alinhar a estratégia para a sua campanha. Imagine que o objetivo geral da sua campanha é recuperar clientes inativos: qual será a melhor estratégia para cumprir com o propósito?

Talvez oferecer um desconto? Comunicar aquele produto novo que o cliente reclamou que o seu e-commerce não tinha e fez ele desistir? Colocar frete grátis?

Mas e se quiser vender mais a clientes atuais ou quiser ter mais clientes? O que é que você vai fazer?

Vai enviar uma seleção de produtos complementares ao que comprou (cross-selling)? Vai realizar um webinar grátis sobre os benefícios daquele produto? Será que faz sentido fazer um sorteio?

Acho que já deu para entender a ideia. Defina claramente aquilo que vai produzir os resultados que você definiu como objetivo.

3. Por dentro do email marketing: Como começar?

3.1. Começando pelo remetente

Qual é uma das primeiras coisas que você lê quando recebe um email? O remetente da mensagem, certo?

Quanto maior for a notoriedade da marca e o engajamento do seu público, maior tende a ser a sua taxa de abertura.

Mas se tem uma startup, ou uma empresa pequena é natural que o orçamento para comunicação ou branding seja curto ou nem sequer exista e você tenha que priorizar a publicidade ou somente a força de vendas.

Mas não desespere. Não é impossível ter excelentes resultados.

Uma das coisas que aprendemos com os vários testes que realizámos é que a pessoalização da comunicação tende a gerar melhores resultados. Se usar o email omeunome@aminhaempresa.com é normal que obtenha melhores resultados do que se usar geral@aminhaempresa.com. Isso acontece porque as pessoas gostam de se conectar com pessoas e não com uma empresa.

Exemplo de email com remetente pessoal | E-goi

Exemplo de email com remetente pessoal

3.2. Crie assuntos apelativos

Definir um assunto de email impossível de resistir e que se distinga dos demais é essencial. Contudo, é importante ter noção do que pode fazer para chamar a atenção do leitor. Qual destas opções considera ser o assunto mais apelativo?

É lógico que o segundo é mais apelativo.

Nos últimos meses venho fazendo experiências e percebi que umas das técnicas que vai lhe garantir maior taxa de abertura é a utilização de emojis. Costumo usar este serviço para obtê-los: https://emojipedia.org/. No entanto não recomendo que utilize mais do que um emoji no assunto, pois corre boa change de ir parar à pasta de SPAM da sua base de leitores.

Personalizar os emails com o nome da pessoa é outra estratégia que chamada à atenção do leitor aumentando as hipóteses de abertura. Na E-goi costumo usar alguns destes, principalmente aquele que substitui o nome. Também pode aproveitar o snippet para aumentar a taxa de abertura.

Repare que são centenas os emails que recebemos todos os dias, por isso, o segredo é incluir sempre um elemento diferenciador dos demais emails e conseguir transmitir a sensação de que aquela comunicação é extremamente personalizada. Quem é que não gosta de se sentir especial, não é verdade?

Não se esqueça também que dispomos cada vez de menos tempo, por isso quanto mais curto for o assunto, maior será também a probabilidade de o leitor absorver a informação.

Exemplo de email com personalização e utilização de emojis | E-goi
Exemplo de email com personalização e utilização de emojis | E-goi

3.3. Conteúdo Relevante

O conteúdo da campanha de email deve ser relevante para o leitor. O público em geral busca por informações relevantes e oportunas. Comunicar apenas conteúdo promocional pode não ser uma boa prática. Lembre-se de transmitir sempre que possível, os valores da empresa e qual é a sua missão.

O conteúdo educacional também é uma ótima prática pois para além de estar a criar empatia com o público está a trabalhar na sua autoridade sobre a sua área de negócio.

3.4. Imagens

Quando entrega a realização de uma campanha de email a um webdesigner a probabilidade de ter uma newsletter bonita com várias imagens bem trabalhadas do ponto de vista gráfico é grande, mas isso não significa que vai ter bons resultados.

Imagens demasiado grandes serão bloqueadas pelos ISPs. Além do mais é importante ter um equilíbrio entre imagens e texto, caso contrário, os ISPs interpretarão como tentativa de esconder a mensagem e irão entregar os seus emails diretamente no SPAM.

Por segurança, os programas de email bloqueiam imagens (é preciso clicar num botão para carregá-las), por isso não se esqueça de inserir uma tag ALT e TITLE em cada uma com uma descrição apelativa para incentivar as pessoas a carregar sempre as imagens!

Lembre-se que quanto mais pessoas abrirem as imagens da sua newsletter, maior o seu nível de engajamento e maior a reputação dos seus envios junto dos ISPs, o que reduz imenso a probabilidade de cair no spam!

3.5. Botões – CTA (Call to action)

O call to action ou chamada à ação é justamente o elemento que vai fazer com que o usuário siga ou não o caminho até ao objetivo que você traçou inicialmente.

Pelas experiências que venho realizando, a taxa de clique é sempre maior quando o botão é colocado nos primeiros 300px de altura do email e a razão é simples: há cada vez mais aberturas em mobile que têm resoluções mais pequenas, por isso é normal que se não o fizer o botão deixe de estar visível na tela do seu computador.

Exemplo de campanha com call to action nos primeiros 300px do email | E-goi
Exemplo de campanha com call to action nos primeiros 300px do email

Esse pequeno pormenor pode fazer toda a diferença no impacto que a sua campanha pode ter, então se possível, sempre teste a sua campanha em várias resoluções, particularmente em mobile para que o receptor da mensagem possa ter a melhor experiência de leitura e também para que você possa, com isso, obter melhores resultados.

Lembrando que o ideal é você definir somente um destino para o seu CTA, seja uma página de captura, uma landing page de vendas ou simplesmente um artigo como este que está lendo.

3.6. Remoção

Leve os pedidos de remoção de inscrição muito a sério. Se tiver muitas remoções, repense de imediato a sua estratégia. A sua base de dados está a reagir negativamente ao seu conteúdo e é provável que comece a receber várias queixas de spam.

A recomendação que vou passar pode parecer estranha para você mas acredite que é altamente eficaz. Coloque o botão de remoção no início da sua newsletter e deixe bem claro que só quer continuar enviando emails a quem realmente tiver interesse. E aí você me pergunta: mas as remoções não vão aumentar bastante?

Campanha Email Marketing - como inserir Botão de Remoção numa newsletter | E-goi
Como inserir Botão de Remoção numa newsletter

Vão sim, mas as queixas de SPAM deixarão de existir. Vai conseguir fazer uma limpeza na sua base de dados, as suas taxas de abertura vão aumentar e os ISPs vão passar a confiar em você o que vai aumentar consideravelmente a probabilidade de entregar seus emails no inbox.

Vamos passar à prática?

Se já é cliente E-goi, basta clicar aqui, fazer login na sua conta, e avançar para o ponto 4 deste artigo.

Se ainda não é cliente E-goi, para criar campanhas e as ações listadas abaixo basta criar uma conta aqui. É grátis!

4. Como fazer o seu email marketing com o Email Builder

Email Builder é o editor da E-goi, ferramenta de email marketing que ajuda a desenhar rapidamente emails e newsletters profissionais e que ficam automaticamente compatíveis com Gmail, AppleMail, Outlook (e muitos outros) e adaptáveis a qualquer smartphone ou tablet.

Basta selecionar os elementos, do painel esquerdo, que pretende utilizar na sua campanha e arrastar e soltar no seu email. É bastante prático e intuitivo.

Para usar siga este passo a passo:

1) Vá ao menu “Campanhas” e escolha “Criar”. Na janela que surgir, clique em “Email” e escolha a lista para a qual vai fazer o envio. Por fim, diga que quer fazer “Um só envio” e clique em “Avançar”.

2) Opte por criar o email “Do zero”. Pode então começar com um modelo vazio ou escolher um dos layouts de conteúdo (newsletter, ecommerce, etc.). Dê um título (assunto) ao email e clique em “Avançar”.

3) Vai aparecer a página das opções do email. O mais importante aqui é escolher o remetente (ou seja, o seu endereço de email que vai fazer o envio). Clique depois em “Avançar” para passar à elaboração do email.

4) Verá então o editor propriamente dito! Para desenhar o email basta arrastar elementos do painel esquerdo. Por exemplo, para adicionar um título, clique em “Título” do lado esquerdo e arraste para o sítio do email onde quer colocá-lo. Depois de largá-lo, pode clicar nele para mudar o texto, tamanho e aspecto, inserir links e personalizar várias outras coisas.

Builder para Campanha de Email Marketing | E-goi

Depois só precisa ir arrastando para dentro do seu email os elementos que pretende (texto, imagens, vídeos, botões, colunas, etc.). Vão encaixar automaticamente na vertical.

4.1. Tenho um elemento dentro do email. Como faço para mudá-lo de sítio, duplicá-lo ou eliminá-lo?

É só passar o ponteiro por cima dele e ir aos três pontinhos que aparecem no lado direito.

Vai surgir uma faixa com opções para mover o elemento para cima ou para baixo, duplicá-lo e eliminá-lo.

Eliminar elemento no Builder - Criar Campanha Email Marketing | E-goi

4.2. Onde vejo as opções de um elemento depois de colocá-lo no email?

Clique no elemento e depois no separador “Opções” ou “Aspecto” do painel no lado direito para personalizá-lo.

4.3. Coloquei um elemento “Colunas” no email. Como troco a ordem das colunas?

Clique no elemento e vá ao separador “Opções” no painel direito. Aí verá uma caixa de opções para cada coluna.

Clique na setinha no canto superior direito dessa caixa para trocar as posições das colunas. Também pode aí mesmo clicar no ícone com a forma de uma cruz e arrastar a caixa para cima ou para baixo para inverter as posições.

Trocar ordem de colunas no Email Builder - Criar Campanha Email Marketing | E-goi
Trocar ordem de colunas no Email Builder

4.4. Coloquei um elemento “Redes sociais” ou “Compartilhar” no email. Como retiro certas redes, adiciono outras ou troco a ordem delas?

Clique no elemento e vá ao separador “Opções” no painel direito. Aí verá uma caixa de opções para cada rede social. Clique na setinha no canto superior direito dessa caixa para trocar as posições delas. Para retirar uma, é só clicar no ícone do lixo. Para adicionar outras redes, clique no “+” no fundo de todo o painel.

Colocar links das Redes Sociais no Email Builder - Criar Campanha Email Marketing | E-goi
Colocar links das Redes Sociais no Email Builder

Lembrando que também pode incluir links no cabeçalho e/ou rodapé das suas campanhas para que os seus usuários possam compartilhar seu email nas suas próprias redes sociais.

4.5. Inserindo códigos QR em emails

Gostaria de trazer clientes valiosos para a sua loja física? Ou para o seu evento? Então que tal enviar apenas aos clientes que têm smartphone um email com um cupom que se valida no caixa da própria loja com esse mesmo smartphone?

É o que pode fazer com um código QR. Basta o cliente mostrar no caixa o código QR que recebeu. O funcionário pode validar com um tablet ou outro smartphone.

Mas o que é isso de código QR e como funciona? Simples, é um símbolo semelhante a este:

Colocar QRCode no Email Builder - Criar Campanha Email Marketing | E-goi

Estes códigos, que qualquer smartphone ou tablet consegue ler, podem conter praticamente tudo o que quisermos: um texto, um link, uma mensagem pronta a enviar ou até mesmo todos os dados de contato de uma pessoa!

E a E-goi não só gera estes códigos QR como também consegue inserir os códigos no próprio email! Confira:

Colocar QRCode nunca campanha no Email Builder - Criar Campanha Email Marketing | E-goi

4.6. Inserindo vídeo em emails

Nem todos os leitores de email conseguem reproduzir vídeos (só o Apple Mail, iPhone, Hotmail e poucos mais), além de que mesmo esses exigem formatos de vídeo específicos.

Quando o contato clica no vídeo, a reprodução não se faz dentro do email (pois não seria compatível com todos os programas de email).

Campanha Email Marketing - como inserir Video numa Newsletter | E-goi
Como inserir Video numa Newsletter

A E-goi vai abrir a página correspondente do Youtube e reproduz o vídeo. Se o contato vir a versão Web do email, o vídeo aparece logo integrado na página, bastando clicar nele para reproduzi-lo.

Desta forma o usuário consegue visualizar o vídeo independentemente do serviço, leitor de email ou dispositivo móvel que utilize.

Para usar basta arrastar o elemento de vídeo nas opções avançadas do email builder e depois clicar nos separadores “Opções” ou “Aspecto” do painel no lado direito para personalizá-lo.

4.7. Inserindo countdown (contagem regressiva) em emails

Imagine que quer comprar um apartamento e anda a avaliar algumas opções. Um dos imóveis visitados é perfeito, está numa ótima localização, o preço está dentro do seu orçamento, é espaçoso, é completamente novo, a vista é incrível, ou seja, é uma oportunidade única.

Então o seu corretor imobiliário liga e diz que há um outro cliente interessado neste apartamento, e que se realmente quiser, deverá fechar negócio já. Um imóvel nestas condições raramente aparece. O que faria?

Inserir contador numa campanha regressivo de email marketing | E-goi
Inserir contador numa campanha regressivo de email marketing

Pois bem, é justamente este sentimento de perda (com a urgência e a escassez), somado a uma ansiedade positiva, que coloca a razão de lado e acelera o momento de decisão de uma compra.

A E-goi permite-lhe colocar em prática o gatilho da urgência que pode associar à escassez através de um elemento de contagem regressiva ou countdown.

Em épocas promocionais como a Black Friday por exemplo, esta estratégia costuma ser utilizada pelas empresas.

5. Criar campanhas automáticas auto-responder (Autobot)

Automação de Marketing é uma estratégia de marketing digital que procura utilizar ferramentas para automatizar processos de relações com potenciais consumidores. Por outras palavras, o foco está em enviar materiais online através de campanhas automáticas de forma segmentada. Desta forma, as suas leads vão sendo nutridas com o conteúdo do seu negócio e conduzidas pelo funil de vendas que você definir.

A automação de marketing traz inúmeras vantagens para a empresa e possibilita o aumento da faturação e dos lucros, além de melhorar a retenção de consumidores e diminuir o custo de aquisição de clientes.

Coloque a jornada de compra do seu público-alvo em piloto automático.

5.1. Criando um autoresponder/automatismo/régua de relacionamento

1) Vá ao menu “Campanhas” e escolha “Automation (Autobots)”;

2) Clique no botão “Criar Autobot” e escolha “Personalizado”. Dê-lhe um nome e escolha a lista de contatos para a qual o auto-responder vai enviar mensagens. Em seguida, escolha o evento (ou seja, o gatilho ou trigger) que desencadeará o auto-responder – como neste caso queremos enviar mensagens após a inscrição de cada contacto, esse evento será “Inscrição”.

3) Após alguns segundos aparecerá o esquema do autoresponder. O que quer que aconteça quando o contato se inscreve? Como a ideia é enviar um autoresponder pouco depois desse momento, escolha “Esperar” no painel esquerdo e arraste para dentro do esquema, por cima do trigger “Inscrição”. Ficarão os dois conectados! Mude o intervalo de tempo para, por exemplo, 2 minutos e grave a modificação.

4) Agora escolha “Enviar campanha” no painel esquerdo e arraste para cima do “Esperar”. Ficarão conectados. Se prefere criar uma campanha nova (em vez de ir buscar uma que já tenha criado), escolha o tipo de mensagem a enviar (email, SMS, chamada de voz, etc.). Sim, com a E-goi, pode criar autoresponders multicanal (ex. um follow-up por SMS)! Neste exemplo vamos criar uma sequência de emails, portanto clique em “email”.

5) A E-goi vai perguntar de que forma quer criar o email. Pode criá-lo do zero, mas temos modelos profissionais já com tudo pronto a utilizar. Basta ir aos templates “Newsletter” e escolher “Autoresponder” (um deles está ilustrado abaixo). Na página de pré-visualização que aparecer, clique em “Passo seguinte”.

Usar modelo de Autoresponder no Builder - Criar Campanha Email Marketing | E-goi
  1. Substitua o conteúdo do modelo com o seu próprio texto e imagens e configure quaisquer outras opções necessárias. Depois clique no botão “Publicar” e conclua a publicação.

Se seguiu todos os passos acaba de usar um Autobot para criar o seu primeiro autoresponder! Parabéns! Para colocá-lo em funcionamento, clique no botão no canto superior esquerdo ao editá-lo.

A partir daí, o Autobot iniciará sempre que alguém se inscrever na sua lista de contatos. Quer criar outros emails para fazer uma série?

Basta arrastar o “Esperar” no painel esquerdo para cima do “Enviar campanha” que já criou e definir o n.º de dias e horas que a E-goi vai aguardar depois do envio do primeiro email.

Agora adicione mais um “Enviar campanha” à sequência e crie o segundo email. Repita este processo para todos os outros emails que queira enviar.

5.3. E como é que as pessoas se podem se inscrever?

Basta inserir um formulário E-goi no seu site. Pode usar um modelo de formulário ou criar um do zero. Só tem que confirmar que cria o formulário na mesma lista de contatos para a qual vai enviar as suas mensagens.

5.4. Inserindo automaticamente conteúdo em emails (RSS-to-email)

Se tem um blog ou site de notícias com RSS (um serviço que diz aos visitantes que o seu site tem publicações novas), também pode colocar automaticamente essas publicações num email e enviá-lo aos seus contatos!

Envio de campanhas automáticas com Feed RSS para o Builder | E-goi
Envio de campanhas automáticas com Feed RSS para o Builder

É ideal para newsletters regulares ou de imprensa, como a ilustrada abaixo. O artigo abaixo é recolhido de forma automática através do RSS do site.

5.5. Como criar uma campanha de email marketing de aniversário?

Algumas pesquisas de mercado já determinaram que o e-mail marketing é mais eficiente que as redes sociais quando a intenção é atrair novos clientes. E quando se trata de email marketing de aniversário esses números são ainda maiores: 235% mais aberturas do que e-mails promocionais comuns e 300% mais cliques. Afinal, você não gostaria de ser lembrado no dia do seu aniversário?

6. Integrando o seu site ou blogue com o WordPress

O WordPress é o gestor de conteúdos mais popular do mundo, por isso é provável que esteja a usá-lo. Se é o caso já está familiarizado(a) com a instalação de plugins.

O plugin Smart Marketing pode ser uma mão na roda para você porque automatiza e facilita a realização de várias tarefas sem precisar ter conhecimentos técnicos.

O que inclui:

  • Sincronização automática de contatos
  • Formulários (com associação de Tags)
  • Opção de validação dos contatos com Double Opt-in (RGPD)
  • Integração com o CF7, Visual Composer e Page Builder
  • Mapeamento de campos adicionais (incluindo os do WooCommerce)
  • Integra-se com o Track & Engage (para rastrear o comportamento do usuário no seu site e interagir automaticamente com eles).
  • Notificações Web Push
  • RSS Feed por categorias, tags ou produtos.
  • Compatível com o Gutenberg (o novo editor do WordPress)

Como instalar?

1) Baixe o plugin Smart Marketing for WordPress e instale o plugin com a API key da sua conta E-goi.

2) Finalizada a instalação, clique em “Smart Marketing” na administração do seu site WordPress e depois em “Captar contatos”.

3) Clique em “Formulários simples” e escolha a lista E-goi onde vão ficar as pessoas que se inscreverem neste formulário. Pode também escolher ou criar uma tag (ex. “curso A”, “ebook B”, etc.) para associar aos inscritos, o que é excelente para depois segmentá-los.

4) Dê um título ao formulário e escolha os campos que vai ter. Normalmente são “Nome”, “Email” e “Botão de envio”. Grave as alterações.

5) Verá então o shortcode do formulário (no formato [egoi-simple-form “id=X”], onde X é o número que identifica o formulário). Agora basta inserir esse shortcode no HTML da página onde quer que o formulário apareça. Se usa o Visual Composer ou Page Builder, é só adicionar o elemento “E-goi” na própria página.

Ao publicar a página no WordPress, o formulário ficará pronto a usar. Quem se inscrever entrará na sua lista de contatos no E-goi. Agora é só criar um Autobot no E-goi para enviar uma sequência automática de mensagens a essas pessoas!

6.1. Criando uma barra de subscrição ou um widget com formulário

Para a barra, escolha “Barra de subscrição” em vez de “Formulários simples” e configure o aspecto dela e o sítio onde aparece. Para o widget, vá ao menu “Aspecto” da sua administração do WordPress, depois “Widgets” e escolha o formulário E-goi que quer ver no widget. Em seguida, volte ao menu “Smart Marketing”, vá a “Captar Contatos” e clique em “Opções widget” para configurar as opções e aspecto dele.

6.2. Inserindo um formulário com mais campos (que pode criar no E-goi)

1) Escolha “Formulários avançados” em vez de “Formulários simples”. Clique em seguida em “Criar formulário” e escolha de que forma quer mostrá-lo no WordPress (em Iframe, HTML puro ou popup).

2) Agora vá ao E-goi e publique o formulário com a mesma opção que escolheu acima. Copie o HTML gerado pelo E-goi e cole no WordPress (na parte “Código HTML”). Grave a alteração, pegue no shortcode que o WordPress dá e cole no HTML da página onde quer que o formulário apareça.

Ao publicar essa página no WordPress, o formulário ficará pronto a usar.

6.3. Inserindo opção de inscrição quando os usuários comentam

Vá ao menu “Smart Marketing” da sua administração WordPress, clique em “Integrações”, escolha a integração com os comentários e a lista E-goi onde as pessoas vão entrar. Por fim, grave a modificação.

6.4. Sincronizar automaticamente contatos dos usuários WordPress com a ferramenta de email marketing

Vá ao menu “Smart Marketing” da sua administração WordPress, clique em “Sync Contatos” e clique na opção de sincronização dos usuários WordPress existentes. Também pode usar a opção de sincronização automática para que qualquer usuário novo que venha a ter no seu WordPress passe logo para o E-goi.

6.5. Inserir as notificações web push

Comece por configurar no E-goi o seu convite das notificações. Quando o E-goi lhe der o código para inserir no seu site, copie só o que vir ao lado de egoiwp.code (vai aparecer em negrito).

Em seguida, vá ao menu “Smart Marketing” da sua administração WordPress, clique em “Web Push” e cole em “Insert here the Web Push code” o que copiou. Depois de gravar as modificações, o convite vai aparecer automaticamente aos visitantes do seu site.

6.6. Inserir e enviar conteúdos automaticamente por email

O plugin gera esse RSS. Bastar ir no menu “Smart Marketing” da sua administração WordPress, clique em “RSS Feed” e configure aquilo que o RSS vai mostrar (se tiver uma loja WooCommerce, pode até mostrar produtos da loja). Grave as alterações, pegue no link que o plugin dá e crie um email no E-goi com base no seu RSS.

7. Análise e Testes

Depois de passar por estas etapas chegou a hora de analisar os resultados. Há vários critérios de análise: números e taxas de aberturas e de cliques, bounce rate, queixas de SPAM e conversões.

7.1. Que dados posso analisar e onde posso encontrar esses dados?

  • Aberturas únicas
  • Cliques únicos
  • Remoções
  • Queixas
  • Recomendações
  • Conversões
  • Partilhas nas redes sociais
  • Localização
  • URLs clicados
  • Interação por domínio
  • Interação por leitor de email
Relatórios E-goi - Criar Campanha Email Marketing | E-goi
Exemplo de relatório simples

7.2. Criar relatório avançado

Além dos relatórios de cada campanha, a E-goi também pode gerar resultados em bruto de várias campanhas e listas de contatos ao longo do tempo. Se costuma tratar dados em Excel, vai adorar estes relatórios avançados.

Como criá-los?

1) Vá ao menu “Relatórios” e escolha “Avançados”.

2) Vai aparecer a página dos relatórios avançados. Clique no botão “Criar novo relatório”.

3) Comece por escolher o tipo de relatório a gerar (envios, aberturas, bounces, inscrições, etc.). Depois escolha o intervalo de tempo que será abrangido, seguindo-se a lista de contatos e, se necessário, as campanhas específicas que quer incluir no relatório.

4) Por último, escolha os campos (colunas) que o relatório vai ter e clique em “Gerar o relatório”.

Logo que o processo esteja concluído, o E-goi enviará um email de notificação com um link para o relatório, que pode gravar no seu computador no formato Excel ou CSV.

Além de criar o relatório à mão, também pode automatizá-lo. Basta escolher a opção “Executar automaticamente” no passo 3 acima referido e definir a periodicidade. Pode até receber o relatório por email ou colocá-lo no seu servidor FTP.

7.3. Já analisei… e agora?

Deve fazer algumas perguntas como:

  • Houve algum problema de entregabilidade num ISP específico?
  • A oferta foi a mais adequada?
  • Qual foi o comportamento do email em mobile?
  • Segmentei corretamente a minha lista?

No fundo, precisa entender se configurou corretamente a sua campanha do ponto de vista técnico (a maioria dos softwares de email marketing como a E-goi já lhe dizem tudo o que precisa fazer) e se segmentou devidamente o público da campanha. Se está tudo ok, então realmente se trata de uma questão estratégica que você tem que mudar rapidamente para não persistir no erro.

Campanha Email Marketing - Testes A e B | E-goi
Campanha Email Marketing – Testes A/B

Os testes A/B, por exemplo, são uma ferramenta poderosa que está perfeitamente ao seu alcance e que lhe permite fazer várias versões da mesma newsletter, testando com uma amostra da sua base de dados para apurar qual das opções lhe pode trazer os melhores resultados.

Tudo pode ser testado: desde o assunto, a imagem, a posição do call do action, o copy ou simplesmente o horário de envio.

Neste teste que realizamos enviámos 3 newsletters diferentes aleatoriamente para uma amostra de 15% da base de dados.

O email vencedor seria o que tivesse a maior taxa de abertura e seria enviada para os restantes 85% do segmento de envio que definimos.

Tivemos um claro vencedor, o que nos levou inclusive a alterar a forma como estávamos comunicando, por isso é uma técnica mais do que recomendada e que deve ser utilizada frequentemente.

Conclusão

Se você tinha dúvidas quanto à eficácia do canal email marketing, acredito que mudei a sua opinião e ficou com uma ideia mais clara de tudo o que pode fazer para melhorar os seus resultados.

Aplique as estratégias que apresento neste artigo, coloque em prática, teste bastante e com certeza terá bons resultados a curto prazo.

Veja aqui como criar histórias envolventes capazes de entreter e engajar seu público!

Quem nunca assistiu uma propaganda da Coca-Cola e automaticamente se transportou para um delicioso natal em família, ou assistiu a um comercial da Nike e imaginou como poderia melhorar na prática dos esportes? 

Por trás de toda peça publicitária marcante, há um copywriterprofissional responsável pela redação publicitária – que desenvolveu um storytelling, narrativa publicitária, cativante que nos fez parar e consumir o produto de uma marca.

Na atual Era da Informação, somos bombardeados a todo momento com conteúdos, propagandas e mensagens. Muitas vezes olhamos para um anúncio de 30 segundos e achamos que é tempo demais, ou vemos um texto de 10 linhas e logo desistimos por ser muito longo. 

Levando o presente cenário em consideração, é necessário que os profissionais de marketing desenvolvam histórias, textos e propagandas, capazes de prender a atenção de seu público. E vamos combinar? Atenção é algo em falta na sociedade nos dias de hoje. 

E é nesse contexto que o storytelling, a arte de contar histórias, entra em ação. Através de uma boa narrativa, como as que vemos nas propagandas que marcam nossa memória, somos capazes de vender qualquer produto em qualquer meio, seja ele físico ou digital. 

Se você chegou até aqui na leitura, é porque o assunto é de seu interesse e prendeu sua atenção. Quer saber como fazer o mesmo ao vender seu produto, conteúdo ou serviço? Continue a leitura e descubra o que os 5 livros a seguir podem te ensinar!

1. Storytelling – Carmine Gallo

Pense nos maiores líderes da história. Agora responda: você sabe o que eles têm em comum? Todos eles foram capazes de vender suas ideias porque eram excelentes contadores de histórias.

Carmine Gallo, conselheiro de comunicação de marcas como Coca-Cola e Linkedin, ensina em seu livro “Storytelling: Aprenda a arte de contar histórias com Steve Jobs, Papa Francisco, Churchill e outras lendas da liderança” que o segredo das narrativas que vendem é usar as dores de seus consumidores como propulsores para as soluções.

Segundo o autor, nossa sociedade é ávida por personagens, clímax e finais felizes. Esperamos das histórias a ideia de superação e resolução de problemas, pois é esse o ponto-chave que nos causa emoções capazes de nos prender do começo ao fim.

O autor ressalta que todas as narrativas que vendem apresentam em seu início a história de como o produto foi criado pensando na dor do cliente. Para finalizar, a narrativa precisa ter uma estrutura simples e uma chamada para ação que leve o cliente a realizar o que você deseja, ou seja, consumir seu produto.

2. Transformando Palavras em Dinheiro – Ícaro de Carvalho

“Quem escreve bem, pensa bem, quem pensa bem reúne gente. Quem reúne gente, conquista algo muito mais valioso do que dinheiro: conquista atenção. Moeda do século XXI.”

Ícaro de Carvalho, um dos maiores especialistas em marketing digital do Brasil, explica em seu livro Transformando Palavras em Dinheiroque o copywriting é a ferramenta com melhor custo-benefício do mercado para conquistar a atenção do seu cliente e gerar conversão para a sua marca. 

Por estarmos vivendo na Era da Informação, ou como o autor prefere chamar “Era da Distração”, é importante que os copies comerciais sejam curtos, com títulos chamativos e com um storytelling que exponha as dificuldades na jornada de sua persona até alcançar o sucesso através da solução que você está vendendo. 

Quer saber como construir um bom storytelling? O autor ensina que uma narrativa capaz de prender a atenção precisa ser composta por: 20% introdução a dor ou problema, 35% a gota d’água para a mudança, e o restante do texto falar da sua solução. 

E, não se esqueça de ser direto, já diria Carlos Drummond de Andrade:

“Escrever é a arte de cortar palavras”

3. Storytelling: Histórias que deixam marcas – Adilson Xavier 

Já pensou em aprender sobre storytelling com o ex-presidente da Associação Brasileira de Propaganda? Adilson Xavier, publicitário, roteirista, diretor de cinema e vencedor de prêmios nacionais e internacionais, ensina tudo sobre a arte de contar histórias em seu livro Storytelling: Histórias que deixam marcas”. 

Segundo Adilson, no mundo digital qualquer um que esteja conectado à internet através de um dispositivo é capaz de produzir um conteúdo, porém, é necessário definir previamente qual mensagem deve ser passada. 

A partir disso, é essencial definir a ambientação da história, os personagens, os eventos, o desafio a ser superado e, claro, manter coesão com a solução proposta. 

O autor aponta que empresas que investem em contar histórias para se conectar com seus clientes são capazes de posteriormente expandir sua gama de produtos, ele aponta como exemplo a Coca-Cola e Havaianas que expandiram para além de seus carros-chefe. 

4. Copywriting Secrets – Jim Edwards

Os resumos mostrados até aqui já deixaram claro que a redação publicitária não é nenhum bicho de sete cabeças, certo? 

Jim Edwards, especialista em copywriting, ensina em seu livro Copywriting Secrets que o primeiro passo para desenvolver um storytelling com um copy persuasivo é estudar mensagens publicitárias que levaram muitas pessoas a comprar um produto porque ali houve conexão emocional do cliente com a narrativa. 

A grande questão apresentada pelo autor é que o texto comercial poderá ser apresentado em diversos formatos, desde pequenos textos em redes sociais até anúncios de 40 segundos em vídeo. O pulo do gato é fazer com que as pessoas consumam sua publicidade sem perceber que você está vendendo algo a elas. 

Que tal terminar com as dicas do autor para manter seus clientes engajados? 

  1. Divida o texto em tópicos e em parágrafos curtos;
  2. Foque no público: suas histórias, suas dores e seus desejos; 
  3. Mostre como seu produto ou serviço irá melhorar sua vida. 

5. Copywriting – Paulo Maccedo

“Você sabia que é possível vender muito sem investir horrores em propaganda?”

Se você chegou até aqui é porque sim, você sabe que é possível vender bem sem investir muito, afinal, apresentamos aqui que o storytelling pode ser usado por qualquer empresa para vender seu produto ou serviço. 

Paulo Maccedo, responsável por escrever mais de 2000 artigos, explica em seu livro Copywriting que o primeiro passo para um bom storytelling é fisgar o cliente logo de primeira, e para isso é preciso se dedicar a conhecê-lo. Após fisgá-lo é importante apresentar uma promessa. 

Ao fazer uma promessa, ou seja firmar um compromisso com o cliente, você está mostrando ao leitor que, no decorrer de seu copy, o que foi prometido será entregue. Além disso, o autor ressalta algumas emoções que devem ser exploradas no texto, tais como: raiva, admiração, nostalgia, simpatia, excitação, entre outras. 

O autor finaliza com dicas de como estruturar o seu copy de venda, seja ele em vídeo ou em texto: 

  1. Título; 
  2. Vídeo ou imagem; 
  3. Chamada para ação;
  4. Melhores formas de pagamento;
  5. Argumentos do porquê aquela compra é importante; 
  6. Garantia de funcionamento; 
  7. Finalizar com uma chamada para ação. 

A estrutura deve ser adaptada para o fim, nem sempre desejamos vender um produto, algumas vezes o importante pode ser apenas um clique no link. Adapte as sugestões de acordo com seu modelo de negócio!

Não deixe a redação publicitária assustar você! 

Como vimos, o storytelling nada mais é do que uma narrativa publicitária que, quando estruturada da forma correta, leva o consumidor a realizar a ação desejada por quem a produz. 

Dessa forma, é preciso desenvolver um copy envolvedor que possua gatilhos mentais que despertem emoções no consumidor final. 

O mundo do marketing está cheio de caminhos a serem explorados, dessa forma, estude mais a fundo sobre as técnicas de storytelling para desenvolver um copy certeiro que leve o cliente a consumir seu produto! 

Não perca tempo, impulsione sua empresa através de histórias que marcam! 

*Este post foi produzido em parceria com a PocketBook4You, uma plataforma que oferece centenas de resumos de livros dos maiores autores e best-sellers da atualidade, e tem como principal missão levar conhecimento diversificado que se encaixa no dia a dia de cada um dos seus usuários, ao redor do Brasil e do mundo!

Agora que você já encontrou uma ferramenta que oferece email marketing grátis, veja tudo o que você precisa saber para criar uma campanha de sucesso!

Muitas pessoas, principalmente que estão começando nessa área, nos perguntam sobre ferramentas de email marketing grátis.

Mas em um primeiro momento, consideramos que é mais importante contextualizar a importância do email marketing que se mantém, até à data, como o canal digital mais rentável (sem qualquer previsão realista de que possa ser ultrapassado).

Atualmente, estabelecer uma relação duradoura com os clientes requer determinação e ferramentas que possibilitem ter impacto na vida dos utilizadores. Com o email marketing, você terá a possibilidade de trabalhar através de métricas, que vão ajudar a sua empresa a ser bem sucedida e a melhorar a forma como cria conteúdo.

Quer saber como? Venha com a gente e conheça os benefícios do email marketing, além de algumas curiosidades sobre esta estratégia!

O que é email marketing?

Bem, o termo já fala por si próprio, não é verdade? Email marketing é uma forma de fazer uso de mensagens eletrônicas para distribuir conteúdo, na procura por oportunidades de negócio. É a técnica mais antiga no mundo do marketing digital, e que se mantêm até os dias de hoje como um dos melhores e mais eficazes recursos de comunicação.

O email marketing é uma estratégia verdadeiramente completa, pois é capaz de retomar o contato com os clientes que estão inativos, de adquirir novos contatos através da prospecção, e também de ser usado para fidelizar clientes.

Já pensou no quanto o email marketing é relevante?

Muitas redes sociais surgiram com o avanço da tecnologia e da internet. Algumas se tornaram uma tendência e, depois de algum tempo ficaram esquecidas. Outras tomaram o seu lugar, mas o email não morreu e continua intacto quanto à sua utilidade.

Os objetivos, os benefícios e a utilidade do email marketing grátis

Os gestores precisam entender as vantagens do e-mail marketing enquanto canal de comunicação e vendas, porque pode ser utilizado com vários objetivos. Basta saber a maneira correta de criar relações e ser objetivo em relação às estratégias que serão usadas para atingir as suas metas. Veja alguns exemplos do que pode ser feito através desta ferramenta!

Manter contato com os clientes

Através de um fluxo de nutrição, pode “conversar” com os seus clientes se mostrando presente e, desta forma, transmitir o quanto se importa com eles. Alguns entram em contato para encontrar um produto ou serviço que melhor sirva as suas necessidades. Outros procuram conhecimento acerca de uma nova ferramenta de gestão ou liderança.

Estas opções possibilitam uma ligação com o lead. Quando for educá-lo com assuntos do seu interesse, planeje o envio de mensagens com conteúdos que o seu site oferece. Caso não tenha essa estratégia, comece a pensar nessa possibilidade. Afinal de contas, uma marca que se mostra especialista em um determinado tema ou área de negócio pode alcançar um bom engajamento e, consequentemente, gerar mais vendas.

Se a sua comunicação por email for relacionada com produtos, aproveite para informar os seus clientes sempre que houver descontos, promoções e novas linhas de produtos/serviços. É importante que seja o principal canal de informação em relação às novidades da sua empresa.

Ser Top of Mind do cliente

O Top of Mind é um sinal de notoriedade. Uma maneira de manter este status é mostrando ao cliente o quanto é relevante para a sua empresa. Por isso, explore as vantagens do email para conseguir alcançar cada vez mais notoriedade para a sua marca.

Captar novos clientes

A prospecção é uma atividade na vida de um vendedor em que o objetivo é a conquista de novos clientes. Muitos optam pelas vantagens do e-mail para captar o interesse de potenciais clientes. Afinal de contas, é uma ferramenta que possibilita um tom de conversa mais profissional e que mostra mais seriedade.

Interagir com os utilizadores

Nem todos os seus clientes estão nas redes sociais. Apesar de serem amplamente utilizadas, alguns utilizadores continuam preferindo o e-mail como principal forma de comunicação. Por isso, valorize o contato com as pessoas através deste canal e ofereça conteúdos exclusivos para um melhor aproveitamento das vantagens do email.

Aumentar Vendas

O aumento nas vendas é um ótimo motivo para explorar mais o email. Assim você pode aproveitar para colocar à venda produtos com prazo de validade muito próximo ou escoar stock.

Uma oportunidade interessante de venda é quando o cliente deixa algum produto abandonado no carrinho do e-commerce. Nesse momento, a sua marca pode enviar um e-mail lembrando o cliente de que há produtos esquecidos e que ainda pode finalizar a compra.

Conhecer melhor o cliente

Uma das vantagens do e-mail é a privacidade da conversa entre você e o cliente. Desta forma, o utilizador fica mais à vontade para expor os seus problemas e esclarecer dúvidas em relação a algum produto ou serviço.

Melhor ROI

O retorno sobre o investimento (em inglês, Return on Investment – ROI) é o lucro que uma empresa obtém em relação ao que investiu. É uma métrica com a qual muitos gestores trabalham e que permite avaliar qual a verba que pode ser investida em tráfego, de forma a aumentar a captação de novos clientes.

Claro que as redes sociais são mais modernas e atrativas. Mas o seu negócio sobrevive à custa de ferramentas bonitas ou de ferramentas lucrativas? Para se ter uma ideia, o email marketing tem um ROI de 3800%. Incrível, não é? As razões pelas quais este retorno é tão melhor no email marketing são: simplicidade, baixo custo e alta eficácia. Com isto, não restam dúvidas sobre os motivos pelos quais deve investir a sério nesta estratégia.

Maior interação

À primeira vista, parece que a interação é um conceito apenas ligado ao Facebook e ao Instagram. É natural pensar assim, afinal todos sabemos o quão eficazes são as redes sociais no reconhecimento da marca e na possibilidade constante de diálogo.

O que você talvez não saiba – mas que os nossos parceiros da Quicksprout descobriram – é que o potencial de interação e partilha de conteúdo de um subscritor de email é três vezes superior comparativamente com o conteúdo que é compartilhado com amigos e conhecidos nas redes sociais. Por isso, mesmo que elas sejam a sua principal escolha, não subestime as vantagens do email marketing para atingir resultados.

Fidelizar clientes

fidelização de clientes através das vantagens do e-mail é um dos principais objetivos em relação ao investimento feito neste canal. A fidelização acontece quando o utilizador tem um problema que precisa ser resolvido e empresa está presente para ajudar, com um produto ou serviço de ótima qualidade.

Conclusão

Se tinha dúvidas quanto à eficácia do canal email marketing, acredito que mudei a sua opinião e que ficou com uma ideia mais clara de tudo o que pode fazer para melhorar os seus resultados.

Aplique as estratégias que apresento neste artigo, coloque em prática, teste bastante e com certeza terá resultados a curto prazo.

Começar Agora. Crie uma conta grátis »

Iniciativa online é indicada para gestores de E-commerce, profissionais de marketing e empreendedores digitais que buscam aprimorar a presença digital e os resultados

Estão abertas as inscrições para a Masterclass E-commerce, iniciativa gratuita e online, criada para aumentar as vendas, a performance e a visibilidade das lojas online. Os inscritos terão acesso a aulas com foco na presença digital, conversão, pós-venda e lifetime value. 

A iniciativa da E-goi, empresa de automação de marketing, conta com a participação de Luciano Larossa (especialista em Marketing de Performance), Samuel Lima (especialista em Tecnologia) e Caio Carvalho (especialista em dropshipping e vendas online). Os conteúdos incluem cuidados com anúncios de E-commerce; erros a evitar na geração de tráfego; geração de leads qualificados de alta conversão; automação de marketing para E-commerce; estratégias de fidelização de cliente; e estratégias para aumentar o lifetime value.

Segundo Marcelo Caruana, Head de Marketing da E-goi, o objetivo da Masterclass é ajudar empreendedores, gestores de E-commerce e profissionais de marketing a criarem um funil de vendas completo e eficiente. “Trouxemos grandes especialistas do mercado para ajudar as lojas online a melhorar a performance, com dicas práticas para capturar novos contatos e ampliar a base de dados, aumentar a taxa de conversão e fortalecer a estratégia de upsell”, explica Caruana. 

Fazer inscrição »

É possível utilizar o frete como diferencial competitivo das campanhas de marketing da sua loja virtual e impulsionar as vendas

O frete tem um impacto decisivo nas vendas de qualquer e-commerce. Inclusive, diversas pesquisas apontam que o percentual de pessoas que desistem de uma compra online devido ao preço do envio, geralmente, ultrapassa mais de 60% dos entrevistados. Além disso, outro motivo que influencia a decisão do consumidor é o prazo de entrega. 

Apesar de parecer desafiador, diante dos dados apresentados acima, é possível utilizar o frete como diferencial competitivo das campanhas de marketing da sua loja virtual e impulsionar as vendas. Quer saber como? Acompanhe o artigo e descubra!

Veja como aliar o frete e o marketing na sua loja virtual

A seguir, veja algumas maneiras de aliar o frete nas campanhas de marketing do seu negócio:

Remarketing 

O remarketing é uma estratégia de marketing digital que utiliza cookies para rastrear a navegação dos usuários online. Basicamente, você consegue replicar anúncios em diversos sites e impactar as pessoas que deixaram o carrinho para trás. 

A E-goi, por exemplo, possui uma integração que permite segmentar automaticamente diferentes públicos no Facebook e divulgar campanhas específicas para quem abandonou o carrinho, agilizando assim o processo de remarketing

Para aumentar as chances de conversão é importante conceder benefícios de acordo com as necessidades de cada cliente. Para quem desistiu da compra devido ao prazo de entrega, vale rodar anúncios destacando as opções de frete expresso da sua loja virtual. No caso dos consumidores insatisfeitos com o preço do envio, é indicado oferecer descontos ou a entrega gratuita, a fim de estimular a finalização do pedido. 

Mídia Paga

O frete também deve ser incluído nas estratégias de mídia paga do seu e-commerce. Plataformas como o Facebook Ads e Google Ads oferecem diversas possibilidades de segmentação. Isso faz com que seus anúncios cheguem a grupos específicos, podendo atingir tanto visitantes que já navegaram na sua loja virtual, quanto pessoas que nunca tiveram contato com a sua marca. 

Para você entender como essa segmentação funciona na prática, vamos supor que, dentro do seu site, houve um aumento nas buscas por termos como “frete grátis para o interior de São Paulo”. Neste caso, é válido criar um anúncio exclusivo para esse perfil de visitantes, por exemplo: “Somente hoje, frete grátis para você, que mora no interior de São Paulo”. 

Já anúncios como “Compre até 13h e receba hoje” costumam chamar a atenção de quem precisa de agilidade na entrega. Mas cuidado! Antes de veicular qualquer anúncio relacionado a frete, tenha certeza que seu e-commerce pode cumprir com o que está sendo ofertado. 

SMS marketing

O SMS marketing é outra alternativa para impactar pessoas que estão insatisfeitas com o preço ou o prazo de envio da sua loja online. Com o surgimento de aplicativos de mensagem, há quem acredite que o SMS caiu no esquecimento. Mas, pelo contrário, essa estratégia de marketing é tão efetiva como as demais que já citamos ao longo do artigo. 

Para que o SMS marketing não seja classificado como spam, certifique-se de estar em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) – aliás, isso vale para qualquer situação onde aconteça o processamento de dados pessoais. 

Como o foco é converter pessoas que abandonaram a compra por causa do valor do frete, destaque benefícios relacionados a esse tipo de serviço. Se for inviável manter a gratuidade em todos pedidos, considere enviar um SMS oferecendo alguma redução no custo da entrega e um mimo extra, como por exemplo: “GANHE R$30 de desconto no frete + acessório exclusivo”. 

Como diminuir os custos com o frete e diversificar meios de envio?   

Agora que você sabe como aliar o frete às estratégias de marketing da sua loja virtual é importante buscar soluções para diminuir os custos logísticos e proporcionar melhores condições para sua clientela. 

Em um país de grande extensão territorial como o Brasil, é bastante arriscado trabalhar com uma única transportadora, pois em situações de sinistros ou greves (para quem utiliza apenas os Correios) as entregas ficam comprometidas. Além disso, não diversificar os modais e modalidades de envio, tende a encarecer o preço do frete.  

Uma solução para evitar tais problemas é fechar contrato diretamente com as empresas de transporte. Mas, antes de formalizar qualquer acordo, veja se você é capaz de atender às exigências das transportadoras. 

Outra maneira menos dispendiosa de diversificar as opções de envio e garantir preços competitivos são as plataformas de intermediação logística. Com esse tipo de ferramenta, você consegue simular o frete simultaneamente em diversas transportadoras e tem a liberdade de escolher a que preferir.

Ao integrar uma plataforma de intermediação de fretes ao seu e-commerce, seus clientes passam a ter acesso a inúmeras modalidades (expressa e econômica) e modais (aéreo e rodoviário) de entrega. E sabe o que é melhor? Os dois lados saem ganhando, afinal, fretes com preços competitivos são vantajosos para lojistas e consumidores. 

*Este post foi produzido em parceria com a Melhor Envio

Abordamos neste artigo duas soluções utilizadas nos ambientes organizacionais. Muitas delas hoje operam com ERP. Mas o CDP tem se tornado cada vez mais necessário para as atividades do dia a dia.

No entanto, esta última tecnologia é de certa forma desconhecida para alguns gestores, que poderão não ver as suas potencialidades ou, ainda, não conseguem distinguir das restantes tecnologias. Em uma batalha CDP versus ERP , quem vence?

Na luta pelos dados, a verdade é que todas as tecnologias importam. Mas vamos explorar um pouco mais à frente no artigo. Já fizemos a distinção entre CDP e CRM aqui no nosso blog, hoje exploramos outro “frente a frente”.

​O que é um Customer Data Platform?

CDP é a sigla para Customer Data Platform. Trata-se de uma tecnologia que permite coletar e gerir dados em uma mesma plataforma, com o objetivo de gerar valor com as informações obtidas. Os mesmos permitem proporcionar insights interessantes para o negócio.

Com todas as fontes de recolha de informação mapeadas, é possível criar um perfil de um cliente mais completo. Tudo isto graças à unificação das informações geradas pelos dados armazenados em diferentes sistemas (seja CRM, ERP, Analytics, entre outros). Pode ser considerado semelhante a um data lake. No entanto, a grande vantagem de um Customer Data Platform reside na unificação das informações em um mesmo perfil, estruturando-as.

Algumas das suas principais funções são:

  • coleta e unificação de dados;
  • gestão de dados do cliente;
  • ativação de dados do cliente.

No caso da E-goi Digital Solutions, por exemplo, o nosso Customer Data Platform distingue-se pela possibilidade de monitorar o comportamento em loja, tanto física como online, para além das habituais CRM, POS, ERP, Helpdesk, entre outras.

​O que é um ERP?

Um ERP, de forma direta, é a sigla para Enterprise Resource Planning. Dito de outra forma, trata-se de um software que visa fazer um planejamento dos recursos da empresa no dia a dia. Assim, permite a integração de informações de diferentes setores, ajudando na troca de informações entre os mesmos, para tomar decisões de uma forma mais eficiente.

Ou seja, um ERP analisa processos internos, com o objetivo de viabilizar melhores resultados no dia a dia. Por exemplo, o ERP permite ter uma melhor gestão das informações que transitam entre o setor de vendas e marketing e, assim, traçar estratégias mais eficientes no dia a dia.

Algumas das suas funções são:

  • geração de notas fiscais;
  • emissão de notas de pagamento ;
  • emissão de recibos de vencimento;
  • gestão de compras;
  • gestão de stocks.

CDP versus ERP: o que distingue cada um?

Em uma primeira abordagem, tanto o CDP como o ERP podem parecer semelhantes. Afinal, ambos trabalham com dados, gerados tanto internamente quanto externamente. No entanto, o CDP trabalha com as informações relacionadas com os seus clientes, otimizando a relação e permitindo, por exemplo, que se possa entender melhor os padrões de comportamento importantes para interações futuras.

De acordo com um estudo da Twilio, 61% dos profissionais de marketing inquiridos afirmam que o investimento em Customer Data Platforms será um fator crítico para o sucesso de mercado.

Por outro lado, o ERP está muito mais alinhado com as questões internas da sua empresa, otimizando processos que, de alguma forma, podem estar relacionadas com os clientes (por exemplo, vendas), mas de forma indireta.

O CDP permite assim trazer para a sua empresa uma nova era da informação, caso a necessidade do seu negócio seja conhecer a fundo a sua audiência. Com isto, as probabilidades de sucesso são muito maiores, conseguindo definir insights importantes para trazer crescimento para o seu negócio, sobretudo no que diz respeito à relação com o cliente.

Por isso, não se trata de CDP versus ERP, mas consideremos como sim “CDP lado a lado com ERP”. Ambos trazem inúmeros benefícios e vantagens para o seu negócio, satisfazendo, no entanto, diferentes necessidades corporativas.

Confira como recuperar um carrinho abandonado, conheça dicas sobre o assunto e impulsione sua estratégia de vendas de uma vez por todas!

Carrinhos abandonados, quando não recuperados, podem configurar um grande prejuízo para o e-commerce. Afinal, para o consumidor chegar à etapa de adicionar um produto ao carrinho, a loja virtual já promoveu uma série de ações de atração e relacionamento. 

Essa estratégia, como deve imaginar, demandou muito investimento, tanto de tempo como financeiro.

Uma pesquisa realizada pelo Statista indicou que a taxa de carrinhos abandonados chega a quase 70%. Em outras palavras, isso quer dizer que de cada 10 carrinhos montados, 7 não são concluídos. 

Agora, imagine se fosse possível recuperar uma parte deles, atraindo a pessoa  compradora de volta para o e-commerce e a convencendo  de concluir o pedido? 

A boa notícia é que isso é possível, uma vez que, atualmente, existem várias estratégias de recuperação de carrinhos abandonados. 

Diferentemente das campanhas que têm como objetivo levar a pessoa pela primeira vez até o site para que ela possa conhecer a marca e os produtos, as campanhas de recuperação de carrinhos se dedicam à conversão de consumidores que já tiverem contato com seus produtos, mesmo que ainda não tenham concluído uma compra.

Clientes que chegam à etapa de montar um carrinho dentro de um e-commerce já demonstraram interesse claro nas mercadorias oferecidas 

Eles já passaram por estágios anteriores da jornada do cliente, já entendem que precisam do item  e consideram a empresa uma opção de canal de compra.

Como o consumidor chegou até essa etapa?

Para fazer com que esse consumidor chegasse a essa etapa a sua empresa investiu muito em:

  • Anúncios de atração;
  • Marketing de conteúdo;
  • SEO;
  • Campanhas de e-mail marketing e mais.

Portanto, perder esse cliente que está na etapa de conversão é um grande desperdício de investimento.

Entretanto, aumentar a taxa de conversão de carrinhos abandonados pode representar justamente o contrário: a expansão das vendas e do retorno sobre investimento (ROI) da empresa. 

Isso porque o investimento em ações que visem à conversão de um carrinho abandonado, tende a ser mais barato do que atrair um novo consumidor e a necessidade de criar um relacionamento entre ele e a empresa do zero.

Afinal, como diz a célebre citação de Philip Kotler, uma das principais referências de marketing no mundo: “Conquistar um novo cliente custa entre 5 e 7 vezes mais do que manter um atual”. 

É por isso que, se a sua empresa investe muito em atração de clientes e pouco na conversão de carrinhos abandonados, talvez seja a hora de equilibrar essa balança. 

Afinal, de pouco adianta receber muitas visitas no e-commerce e ter uma baixa taxa de conversão.  

Com essa introdução já dá para perceber que existem desafios, mas que também há oportunidades para a recuperação de vendas. 

Por isso, se o seu e-commerce tem uma alta taxa de carrinhos abandonados, é hora de ver o copo meio cheio e fazer uma limonada desse limão! 

Escrevemos este conteúdo para mostrar como recuperar carrinhos abandonados, reduzir o ciclo de vendas, ampliar as taxas de conclusão de pedidos e aumentar o ROI da empresa. 

Logo após a lista de ações para a recuperação de vendas, também organizamos algumas sugestões sobre como evitar que o carrinho de compras do site seja abandonado

Curtiu? Então continue lendo e aproveite todas as dicas para e-commerce. 

Como recuperar um carrinho abandonado? TOP 5 ações

Confira, a seguir, a lista com as cinco principais estratégias de como recuperar um carrinho abandonado:

  1. Crie campanhas de e-mail marketing de recuperação
  2. Envie SMS de lembrete
  3. Ofereça benefícios para a conversão imediata
  4. Faça anúncios de remarketing
  5. Mantenha o carrinho salvo

1. Campanhas de e-mail marketing de recuperação

Você sabia que e-mail pode gerar US$42 para cada US$1 gasto, o que representa um ROI surpreendente de 4.200%?

Quando o assunto é e-commerce, essa é uma das estratégias mais importantes para quase todas as etapas do relacionamento com o cliente, antes e após a venda. 

Esse impacto não é diferente em uma estratégia de venda que tenha como objetivo recuperar carrinhos abandonados. 

O e-mail marketing leva a mensagem da sua empresa para dentro de um canal de comunicação pessoal do consumidor e, por isso, quando bem construído, tem muito poder de conversão. 

Para que o e-commerce tenha acesso ao e-mail do cliente é importante que o cadastro da loja virtual seja muito simples, apenas com a solicitação de informações básicas como nome e e-mail

Com isso o preenchimento dessas informações é encorajado e, mesmo que os clientes abandonem o processo de compra, a loja terá os contatos para estabelecer uma comunicação futura. 

Ainda neste artigo veremos que um processo de checkout longo é uma das principais razões para o abandono de carrinhos, logo, se o objetivo é evitar a perda de vendas invista na otimização desta área. 

2. SMS de lembrete

Segundo pesquisa da Mobile Time e da Opinion Box, de fevereiro de 2021, a proporção de pessoas que enviaram SMS todo dia ou quase todo dia é de 8%. E se esse número não é muito expressivo, mas a taxa de abertura de mensagens compensa: um estudo feito pelo site SlickText mostrou que a taxa de abertura de SMS é em torno de 98%. Isso mesmo! 98%!

Logo, se você está mandando uma mensagem, esse é um canal indispensável para sua estratégia de comunicação, concorda?

O SMS é bastante eficiente para a recuperação de carrinhos abandonados e a fórmula é simples: uma mensagem de lembrete com o link para o pagamento

A melhor parte é que esse processo pode ser automatizado. Veja:

Quer aumentar suas chances? Compartilhe um cupom com desconto e uma data de validade para uso. 

Essa é uma maneira barata e simples de aumentar suas vendas e recuperar carrinhos abandonados.

3. Ofereça benefícios para a conversão imediata

Falamos acima sobre a estratégia de enviar um cupom de desconto para o cliente por SMS na tentativa de recuperar um carrinho abandonado. 

De fato, oferecer benefícios que vão estimular o cliente a tomar uma decisão favorável à compra, tem o potencial de elevar seus resultados. 

Entre as ofertas que podem ser compartilhadas, seja por e-mail ou SMS estão:

  • Frete grátis;
  • Cashback especial;
  • Cupom de desconto.

Saiba dosar esse tipo de estratégia para que seu cliente não abandone o carrinho apenas para receber esse tipo de incentivo.

Uma dica extra é sempre colocar uma data limite, próxima a atual, para a conversão da compra. Por exemplo: “aproveite o cupom FRETEGRÁTIS válido até amanhã”.

Essa é uma das formas mais clássicas de usar o gatilho mental da urgência. 

O gatilho da escassez também pode ser usado como incentivo, em mensagens como: “Conclua sua compra. Últimas unidades em estoque”. 

Entretanto, nunca minta para o cliente. Só informe que o estoque está acabando, se realmente estiver. 

4. Anúncios de Remarketing

Anúncios de remarketing são direcionados para consumidores que já acessaram um site, pesquisaram por um produto, mas não concluíram a compra. 

Nesses anúncios, o produto pesquisado pelo cliente surge para ele novamente em outras páginas parceiras do Google Ads

Esse reforço relembra o consumidor sobre o produto e a empresa e incentiva que ele volte à página rapidamente, bastando um clique para ter acesso ao produto pelo qual já estava pesquisando. 

Entenda como funciona o remarketing na prática, assistindo ao vídeo abaixo.

5. Mantenha o carrinho salvo

Algumas das razões para que o cliente abandone o carrinho é a necessidade de pausar o processo de compra naquele momento.

Isso é muito comum, por exemplo, para quem está fazendo pesquisas sobre produtos durante o horário de trabalho. De uma hora para a outra é necessário interromper as etapas e realizar alguma outra atividade.

Também é possível que o cliente não tenha os dados do cartão de crédito em mãos e queria concluir o processo mais tarde.

Diante dessas situações, se o comprador fecha o site e quando volta não tem o carrinho de compra salvo, ele vive uma experiência negativa com a empresa. Nesses casos, dificilmente ele irá pesquisar novamente pelos itens. E você perdeu a venda de vez. 

Ao criar uma loja ou otimizá-la garanta que os produtos do carrinho estarão salvos mesmo se o cliente deslogar do site ou fechar a janela de navegação. 

Esse recurso é simples e é possível, inclusive, salvar produtos mesmo que o consumidor não tenha feito login.

Como evitar o abandono de carrinhos de compra no site?

Além das ações de recuperação de carrinho de compra que vimos acima, uma das formas de ampliar as taxas de conversão é evitar que eles sejam abandonados. Isso acontece quando o consumidor monta o carrinho e faz a compra, em um fluxo perfeito e sem barreiras.

Entre as boas práticas de gestão e otimização do e-commerce que vão ajudar na redução das taxas de abandono de carrinho estão:

  • Descubra o motivo para o abandono;
  • Use pop-up de intenção de saída;
  • Ofereça autoatendimento por FAQ;
  • Forneça  a opção de salvar dados para compras futuras;
  • Atente-se ao preço e prazo do frete.

Descubra o motivo para o abandono

O primeiro passo para que os carrinhos não sejam mais abandonados é saber a razão para a desistência da compra. Entre os motivos principais estão:

  • Frete caro;
  • Prazo de entrega longo;
  • Indecisão do consumidor;
  • Checkout complexo;
  • Formas de pagamentos incompatíveis com a necessidade do usuário;
  • Insatisfação com a política de devolução e mais. 

Enquanto algumas dessas razões estão fora do alcance do gestor do e-commerce, outras podem ter seus impactos reduzidos. 

Por exemplo, é possível tornar o checkout da loja mais simples e curto, solicitando ao cliente apenas informações essenciais.  

Para saber quais dessas razões impactam mais nas suas taxas de conversão, uma opção é enviar para o e-mail dos consumidores uma pesquisa que solicite que eles indiquem o porquê do abandono. 

Prefira opções múltipla escolha, mas deixe um campo para comentários. 

Ofereça um incentivo para a resposta, como um desconto ou frete grátis.

Aproveite para usar a pesquisa como uma estratégia de recuperação de carrinho abandonado para converter o consumidor, enquanto aprende mais sobre ele.

Use pop-up de intenção de saída

Se o seu objetivo é enviar um e-mail de recuperação de cliente com um cupom de desconto, porque não fazer isso enquanto o consumidor está no site, por meio de um pop-up de retenção para e-commerce? 

Mesmo que não seja uma promoção ou desconto, o pop-up pode ser usado de outras formas para manter o cliente dentro da loja e incentivá-lo a concluir o pedido.

Ofereça autoatendimento por FAQ

A falta de informação e a insegurança podem fazer com que a loja perca muitas vendas.

Se o cliente não conhece o e-commerce e não tem dados suficientes sobre a política de trocas e devoluções, por exemplo, pode ter dificuldades de concluir o pedido. 

Um simples sistema de autoatendimento, como um FAQ que reúne conteúdos que respondam às dúvidas mais comuns dos consumidores, é uma forma de tornar o processo mais seguro para o cliente e direcioná-lo à etapa de pagamento. 

Se você quer dar um passo além no atendimento ao cliente, oferecendo uma experiência ainda mais completa ao consumidor, um chat ao vivo é uma excelente opção. 

Lembre-se também de manter suas páginas de produto com descrições completas sobre o item para que o consumidor não fique com dúvidas sobre o que está adquirindo.

Forneça a opção de salvar dados para compras futuras

Uma vez concluída a compra, já é possível facilitar a conversão da próxima. Para isso, a dica é oferecer ao cliente a possibilidade de salvar os dados para pedidos futuros

Sem dúvida, é necessário garantir a segurança das informações, mas com isso, quando o cliente voltar, ele terá um processo de compra ainda mais simples e rápido, fazendo o pagamento com apenas um clique, ao invés de precisar preencher todas as informações novamente. 

Lembre-se que o objetivo é facilitar todos os passos que um cliente dá rumo a uma compra

Atente-se ao preço e prazo do frete

Por último, mas não menos importante, o prazo e o preço do frete tem um impacto direto na taxa de conversão do e-commerce e nos resultados de recuperação de vendas.

Mesmo que o preço seja ótimo, prazos longos ou preços altos de entrega desestimulam o consumidor a comprar. 

Por isso, é indispensável a busca constante por melhorias nessa área. 

Experiência do cliente como estratégia de venda o e-commerce

Infelizmente, ainda é comum que as estratégias de e-commerces estejam completamente focadas nas ações de atração e esqueçam de otimizar o processo de conversão de visitantes em compradores

Além dos carrinhos abandonados, é provável que você perca muitas vendas porque não oferece uma boa experiência de compra para seus clientes. 

Sites que demoram a carregar ou que não possuem uma organização inteligente dos produtos, em categorias simples, podem perder muitos consumidores dispostos a comprar, pelo simples fato de oferecerem uma péssima experiência ao usuário

Por isso a otimização de e-commerce passa pela adoção de recursos que melhoram essa experiência e ajudam os consumidores a encontrarem o que desejam mais rapidamente. 

Recursos como vitrines de recomendação e busca inteligente são exemplos do que fazer. 

Em suma, não foque apenas em levar clientes em potencial para a sua loja, mas também na experiência que ele terá dentro da plataforma. Assim, além de reduzir as taxas de  carrinhos abandonados, o e-commerce terá um crescimento escalável e sustentável a curto, médio e longo prazo. 

*Este post foi escrito por Diego Minone, CMO da Pluga – empresa líder em integração de ferramentas web e automatização de processos que elimina tarefas manuais e chatas da sua empresa e aumenta a produtividade (sem escrever uma única linha de código).