Marketing Digital

Confira 5 dicas de como gerar valor aos seus clientes

10 setembro, 2020 |
Search
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

O que realmente significa gerar valor aos clientes? Entenda aqui os pilares desse conceito em 5 ações estratégicas!

Gerar valor ao cliente é uma ação muito importante que nem todas as empresas entendem. Você sabe o que vende, qual serviço presta, ou seja, a sua oferta tem um preço e uma finalidade prática. Entretanto, não é isso que faz você se destacar no mercado, o que fideliza clientes, nem o que faz a sua atuação ser única.

Na verdade, a pergunta principal é: qual é o impacto do seu produto ou serviço na vida do consumidor? Vamos lá: o que realmente muda? Como o cliente vai se sentir depois de desfrutar da sua oferta? Qual mensagem ele está propagando quando recomenda o seu serviço? Qual é o valor agregado da sua oferta?

E-book Como Divulgar o Meu Negocio BR | E-goi

Essa visão é o que diferencia um negócio do outro. Vamos falar um pouco mais sobre isso e entender? A seguir, trouxemos 5 orientações para gerar valor para o seu cliente. Por meio delas, você vai compreender melhor a importância desse aspecto. Continue conosco nesta leitura e fique por dentro!

1. Comunique-se de dentro para fora

O primeiro ponto importante para gerar valor ao cliente é: propósito. O seu produto ou serviço é resultado de um grande objetivo. Quando você pensa “por que essa empresa existe”, encontra aí uma missão e uma real essência institucional. Imagine que a sua entrega final é uma forma de entregar esse propósito.

É preciso aprender a se comunicar desta forma: você não entrega um produto, você entrega um propósito. O produto é apenas o meio pelo qual o seu propósito se manifesta. Na verdade, esse pensamento faz com que você entenda qual é realmente o seu negócio, abrindo a sua visão de mercado. Aplique isso na estratégia do seu cliente também.

Estude o Golden Circle

Você provavelmente já ouviu falar sobre o Golden Circle e como empresas gigantescas, como a Apple, aplicam esse conceito na comunicação. Mais importante do que conhecer vagamente, é você estruturar isso para a sua atuação, encontrando o porquê disso. Veja o exemplo da Kodak: ela achou que o negócio era filme, quando a grande sacada não era essa.

Quando você sonha em entregar captura de imagem, pode vender qualquer método eficiente. Se precisarmos revelar filmes, faremos isso; se precisarmos criar a câmera digital, faremos isso; se precisarmos investir em câmeras de smartphones e outros tipos de experiência de captura de imagem, faremos isso.

Mas não foi assim que essa empresa entendeu o seu próprio propósito, ao ficar presa na questão da invenção da câmera e da revelação de filmes, sem aproveitar a nova tecnologia para reinventar e aprimorar a forma de captura de imagem. Assim que a questão da patente da câmera digital dissolveu-se, a empresa não se adaptou e mal conseguiu sobreviver. 

2. Conheça bem o seu cliente

Achar o propósito e usá-lo para se comunicar é o primeiro passo. Quando você comunica o seu propósito, vai atrair pessoas que acreditam no mesmo que você. Em um trabalho de planejamento, cujo foco é gerar valor ao cliente, você precisa idealizar esse público-alvo de antemão.

Sendo assim, é preciso saber quem é esse cliente ideal: para quem a sua razão de ser realmente pode gerar valor; quem pode ser impactado pelo seu propósito. Veja bem: você tem todas as ferramentas disponíveis no mercado para pesquisar sobre isso e construir uma persona. Busque o estilo de vida dessas pessoas e descubra o que as move.

Acompanhe o comportamento

Depois que você já desenhou o seu perfil ideal de consumidor e sabe quem vai se identificar com o seu propósito — e, portanto, entender a proposta de desenvolvimento dos seus produtos e serviços —, a parte essencial do planejamento está cumprida. A probabilidade de o produto por si só ser compatível com o conceito de valor dessa persona é alta. 

Entretanto, vamos a um detalhe importantíssimo: você não pode deixar de acompanhar esse público. Tendências mudam a forma de pensar das pessoas, acontecimentos nos fazem refletir todos os dias e alterar a maneira como nos sentimos sobre as coisas. Mantenha os olhos sobre o comportamento do consumidor.

Dessa forma, você vai sempre conseguir saber o que está afetando essa persona, se os valores dela estão sendo colocados em cheque, quais tendências ela está começando a seguir e qual é o impacto desse novo posicionamento na forma como ela vê e entende o seu serviço. Mantenha o alinhamento!

3. Posicione a marca no mercado

O posicionamento de mercado tem a ver com a comunicação com propósito e com o acompanhamento do seu público-alvo. Mas esse conceito vai um pouco além disso tudo. Quando a sua marca é conhecida por algum motivo, as pessoas são validadas apenas por fazerem parte disso.

Quando você vê alguém pilotando uma Harley-Davidson, já sabe que ele faz parte de um grupo específico de pessoas. Isso gera valor para ele de alguma forma. Sendo assim, é importantíssimo que você invista em posicionamento de mercado, para que a sua marca seja símbolo de algum pensamento imediato, e isso seja de valor para o seu cliente.

4. Trabalhe o encantamento

Embora seja, sim, um fator de fidelização, prestar um serviço de qualidade é o mínimo. O cliente paga por algo e espera receber aquilo sem maiores dores de cabeça. O ponto aqui é que, para gerar valor, você precisa voar mais alto: o que mais você pode fazer pelo cliente; quais recursos você pode dispor para ir além da expectativa dele?

Utilizar o fator surpresa é muitíssimo importante para encantar e gerar valor. Um grande exemplo atual desse tipo de postura são os atendimentos WOW, da Nubank. Imagine só ter um problema com o cartão na hora de solicitar um aplicativo de transporte, e o suporte não apenas resolver seu problema, mas enviar o carro e pagar para você. Diferente, né?

5. Capacite a sua equipe

Gerar valor nem sempre precisa ser um ato grandioso. A atenção aos detalhes, a forma de se comunicar, o cuidado no tratamento, um adiantamento de prazos e até mesmo uma ideia de melhoria ou o envio de uma mensagem de aniversário podem ser algo surpreendente. Com essa mentalidade, você vai aprendendo a agir grandiosamente.

O mais importante nesses casos de ações extraordinárias é analisar a viabilidade. Para que essa relação seja harmônica, você precisa de uma equipe que tenha esse mindset de gerar valor ao cliente e saiba utilizar os recursos. Isso é fruto de capacitação – insista e invista nisso! Essas são as 5 orientações de ouro. Que tal começar a aplicar?

Não deixe também de se atualizar sempre com conteúdos como esse — que agregam valor ao seu serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.