Email Marketing

Como entrar no inbox? O Gmail e Hotmail finalmente respondem preto no branco!

28 junho, 2019 (actualizado) |
Search
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Pela primeira vez na história da Email Evolution Conference, os grandes leões Gmail, Hotmail/Outlook, AOL e Comcast reuniram para levantar um pouquinho do véu que determina se um email entra ou não no inbox. O que disseram é surpreendente (até para nós em alguns casos! :)

E o que é que eles disseram?

Sem autenticação, nada feito!

Já sabíamos disto há muito tempo, e aqui está finalmente a confirmação cabal dos serviços de email (ISP). Se o remetente dos seus emails usa um domínio sem SPF, DKIM nem entrada CNAME que nos autorize a enviar emails em seu nome, vai ter dificuldades para entregá-los. Embora aqui no E-goi nem sempre obriguemos a autenticar remetentes, vamos sem dúvida dar mais ênfase à importância deste ponto.

 

Sem engagement, adeus inbox!

Também já sabíamos disto, mas pela primeira vez os ISP disseram precisamente de que forma quantificam o engagement (ou seja, o interesse que as pessoas demonstram pelos emails que recebem):

O BOM é quando as pessoas abrem o email, quando respondem ao remetente (o que é muito, muito bom), quando dizem que um email no spam não é spam (também é muito bom), quando movem um email para uma pasta pessoal ou quando adicionam o remetente à lista de contatos.

Calendario Marketing E-goi

O MAU é quando apagam um email sem abri-lo ou quando marcam como spam (esta operação é mesmo muito má).

O FEIO é a AOL, que se vir que uma pessoa marca como spam uns meros dois emailzinhos do mesmo remetente, filtrará automaticamente para o spam TODOS os próximos emails desse remetente para essa pessoa! (A não ser que ela venha mais tarde a dizer que não é spam).

 

A sua reputação não interessa para nada se eu não estiver interessado

Nesta conferência, os ISP também confirmaram que dão mais importância às preferências das pessoas que recebem os emails do que à reputação do domínio e IP de quem envia (e ainda bem). Portanto, mesmo que os seus emails tenham a melhor reputação de envio do mundo, cairão mesmo assim no spam da caixa de correio de uma determinada pessoa se ela não mostrar interesse. A entrega personalizada é pois a grande aposta dos ISP para o futuro.

 

Não se meta com as pastas do Gmail

O pessoal do Gmail foi muito claro neste ponto. As abas do Gmail servem para separar devidamente os emails. Por isso, não tente arranjar subterfúgios para colocar a sua newsletter na pasta “Principal”! Quem avisa amigo é 😉

 

E os cliques? O que os ISP fazem com eles?

Não fazem nada! Sim, também ficamos espantados com esta revelação, mas nenhum dos grandes ISP faz tracking de cliques. Continuam fundamentais para que os marketers determinem se o conteúdo de um email é realmente interessante e para acompanhar o percurso dos clientes num site ou desencadear um funil de vendas, mas para os ISP não contam.

 

E aquelas palavras spaminosas, como “GRÁTIS” e afins?

A mesma coisa, também não contam! Os ISP nem olham para elas. Preferem olhar para o efeito que causam nas pessoas (e obviamente que um discurso de banha da cobra vai fazê-las reagir de forma negativa).

 

Então quais são as conclusões? Que devo fazer para que meus emails entrem no inbox?

Autentique os seus remetentes e insira o CNAME do E-goi no seu domínio. Se ainda não fez isto, não perca tempo!

Mas tão ou mais importante do que isso é dizer adeus de uma vez por todas às comunicações B2C. Estamos na era em que a relação entre marcas e consumidores é extremamente personalizada – um cliente não é uma pessoa, mas sim um amigo!

Trate o cliente como tal, descubra os seus gostos e preferências e envie-lhe sempre conteúdo altamente segmentado e relevante. É esta a grande mensagem dos ISP: se os clientes ou subscritores adorarem ler o seu email, pode ter a certeza de que acabará por entrar no inbox!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.