Marketing Digital

LGPD: Muito CUIDADO se você ainda NÃO está fazendo isso…

29 abril, 2021 |
Search
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

A LGPD é uma oportunidade para resolver seus desafios atuais de captação de dados pessoais e de envio de suas campanhas de e-mail, SMS e até WhatsApp. Você se identifica com alguns desses cenários?

Não é tão difícil ter processos de consentimento, envio e processamento de dados pessoais mesmo para aqueles que ainda não têm, por ignorância ou despreocupação, esses processos bem definidos e automatizados.

Portanto, a LGPD pode ser considerada amiga das empresas e uma oportunidade para resolver seus desafios atuais de capturar dados pessoais e enviar suas campanhas de e-mail, SMS e até WhatsApp.

Provavelmente vai se identificar com alguns desses cenários:

1. Eu uso o Outlook ou o Gmail para divulgar meus produtos ou serviços

Então saiba que você tem muitos problemas para resolver e oportunidades para melhorar!

Os Problemas:

Os e-mails que você usa para divulgar seus produtos e serviços provavelmente vêm de algum tipo de relacionamento comercial, certo? Esse tipo de relação comercial pode ser considerado soft opt-in, tema já espelhado no regulamento europeu ePrivacy. Embora a lei europeia permita que os dados pessoais sejam processados, neste caso, sua estratégia de e-mail marketing pode ser penalizada por:

  • Não houve um consentimento explícito para comunicar;
  • Se você enviar e-mails sem qualquer forma clara de remoção, isso normalmente gera reclamações de spam pela ausência de um botão para remoção automática.

Por favor, note que no Brasil, de acordo com o nº 5 do art. 8º do CAPEM (código de autorregulamentação para a prática de e-mail marketing) “O processo de uso do recurso para envio de mensagens pelo visitante para um Destinatário de seu relacionamento não gera relacionamento (Soft Opt-in) entre o responsável da página web e este Destinatário e não autoriza o envio de qualquer mensagem subsequente a esse Destinatário”.

Isso significa que, caso alguém entre em contato para pedir informações, isso não pode ser considerado consentimento.

Ebook LGPD E-goi

As Soluções:

O E-goi pode inserir automaticamente botões no cabeçalho e no rodapé do seu e-mail, através dos quais os contatos que recebem o e-mail podem facilmente editar ou remover a assinatura. Desta forma, a E-goi ajuda sua empresa se seus clientes quiserem exercer seus direitos à correção ou revogação, previstos no LGPD.

Este e-mail é um exemplo da maneira mais adequada de lidar com a nova Lei. Na Europa, o medo de multas levou à histeria generalizada e ao desespero em busca de consentimento com empresas jogando suas bases de dados no lixo ao enviar emails de re-confirmação.

Lembre-se que os contatos podem ser colocados manualmente por você em uma lista de supressão, o que impede que esses contatos sejam importados para a sua base de dados. Se o mesmo endereço de e-mail que você pediu para remover, voltar a se inscrever nos seus formulários, então você está dando novo consentimento.

2. Eu tenho uma loja e registro os dados em uma folha de papel

Então talvez seja hora de começar a registrar consentimentos online.

Os Problemas:

Nesse tipo de consentimento é muito mais fácil ter erro humano porque a folha que comprova o consentimento (por exemplo, para aderir a um cartão de fidelidade) pode perfeitamente se perder. Mesmo que esse consentimento seja posteriormente informatizado, ainda há um risco de erro humano quando os dados pessoais são registrados online.

As Soluções:

Uma boa solução é criar um formulário informando ao usuário explicitamente como sua empresa usará esses dados. Este é um exemplo de um modelo E-goi que pode servir de base para uma simples inscrição:

Se você enviar publicidade, promoções e conteúdo informativo, não coloque tudo na mesma “cesta”.

Neste exemplo, a autorização para enviar comunicações (por exemplo, e-mails de bloqueio de conta, informações de pagamento, envio de pedidos, etc.) é obrigatória se você quiser usar o serviço.

Conteúdo informativo, promocional ou de marketing não será, neste exemplo, de inscrição obrigatória para uso do serviço, mas é outro tipo de consentimento que deve ser solicitado separadamente e de maneira opcional.

Por que mudar agora?

Porque evita reclamações e multas reforçando a prova explícita do consentimento de seus clientes. Assim, você garantirá que salva todas as informações relacionadas à localização, forma (link de formulário, navegador, etc.) e o tempo em que o consentimento é dado (data/hora, IP, dados fornecidos, etc).

Se você usa e-goi, você não precisa se preocupar, porque essas informações são automaticamente registradas.

Além disso, os formulários E-goi verificam a sintaxe, ou seja, se estão em formato nome@dominio.com e se possuem somente caracteres permitidos, o que reduz drasticamente o risco de ter e-mails inexistentes na sua base de dados.

Esse procedimento se aplica em qualquer cenário de captura de dados, mesmo que você tenha soft opt-in, então não se esqueça que mesmo que você esteja cumprindo a lei, como no ponto anterior, você deve implementar esses processos de captura para não prejudicar os resultados do seu e-mail marketing.

Como você percebeu, ter tudo em formato digital vai te livrar de imensas dores de cabeça, pois vai melhorar seus processos ao mesmo tempo em que cumpre a LGPD!

3. Realizo várias feiras e eventos e fico com os cartões de visita

Não agora por causa do COVID-19. Mas quando os eventos físicos se tornarem uma realidade novamente, o princípio é o mesmo que eu ilustrei no ponto 2, ou seja, não está fazendo nada ilegal, mas, neste caso, vamos concordar que não é prático nem eficiente ter uma pilha de cartões para contatar, não é?

Se por um lado, ao estar numa feira ou evento precisa se focar em quem o aborda para apresentar as melhores soluções ou informar adequadamente, também é verdade que o pós-feira é extremamente importante para seguir as oportunidades de negócio mas não precisa ficar perdendo tempo e passar à mão todos esses contatos para um arquivo excel.

O E-goi tem um aplicativo que permite recolher, mesmo que não tenha acesso à internet, os contatos de suas oportunidades comerciais. É o GoiMeUp e está disponível para Android e IOS.

4. Envio de promoções via SMS sem link de remoção

Não se sinta culpado por isso.

Faz parte da esmagadora maioria das empresas que também não fazem isso. Mas saiba que ao não fazê-lo você não está permitindo aos seus clientes o direito à revogação, então você deve colocar um link de remoção o mais rápido possível.

Por favor note que não basta colocar STOP na sua mensagem pedindo para o cliente responder se deseja se remover. Deve haver, de fato, um link de remoção automático que torne muito simples exercer o direito à revogação consagrado no LGPD, para evitar queixas e multas.

Por isso, a E-goi permite a inserção automática de um link de remoção diretamente no SMS: https://helpdesk.e-goi.com/235705-Envio-SMS-O-RGPD-e-a-LGPD-obrigam-a-mudar-alguma-coisa

Assim, mesmo que você se comunique com base em autorização, por exemplo, soft opt-in ou interesse legítimo, já está dentro da legalidade por incluir um modo de remoção automática.

Bom Exemplo:

Este é um exemplo de um modelo E-goi de SMS que pode servir como base para a remoção simples e automática:

5. Eu uso o WhatsApp para captar contatos

Com mais 2 bilhões de usuários em todo o mundo, 120 milhões desses usuários no Brasil, o WhatsApp dispensa quaisquer apresentações. Difícil é você pensar em um dia em que não tenha acessado o Whatsapp não é mesmo?

Cada vez mais empresas usam o WhatsApp, como forma de se comunicarem com seus clientes, captando e armazenando dados considerados sensíveis pela LGPD durante o processo de atendimento. Então como você e a sua empresa podem se proteger?

Na E-goi, você pode criar um formulário para fazer a recolha desse consentimento antes de iniciar uma conversa no Whatsapp. Confira esse exemplo:

Resumindo:

Sendo uma empresa portuguesa, a E-goi já enfrentou o GDPR na Europa, de modo que toda a sua infraestrutura técnica tem um grau de proteção de dados pessoais adequados às disposições da lei, mesmo que os dados pessoais de seus clientes sejam transferidos para um país europeu fora do Brasil, como é o caso de Portugal, então não se preocupe.

Caso algum cliente queira exercer seu direito à anonimização, bloqueio ou eliminação de dados, basta seguir este guia.

Recomendamos a leitura de nossos artigos do LGPD:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.