Saiba como fazer seu e-mail não cair no spam em 7 passos

Nos últimos tempos, uma das estratégias de marketing digital mais promissora tem sido o envio de e-mails para o público-alvo e os leads de uma empresa, o chamado e-mail marketing.

Saiba como fazer seu e-mail não cair no spam em 7 passos | E-goi

O investimento no disparo desse tipo de mensagem eletrônica permite divulgar um produto ou serviço e ajuda a criar um relacionamento mais próximo com os consumidores.

Infelizmente, muitas mensagens não chegam sequer ao usuário e se tornam lixo eletrônico. Para evitar esse tipo de situação, existem algumas maneiras de como fazer para o e-mail não cair no spam e você conseguir atingir o seu alvo.

Pensando nisso, vamos apresentar sete dicas que ajudam a configurar o e-mail para aumentar a eficiência de entrega dos seus disparos e evitar que eles caiam na caixa de spam dos seus leads. Acompanhe a leitura!

1. Construa sua própria base de leads

O software presente nos serviços de e-mail está sempre atento à forma que os destinatários reagem ao recebimento da sua mensagem. Dessa forma, esse sistema permite identificar quando uma mensagem está sendo enviada aleatoriamente para um grande número de endereços eletrônicos.

E-book Grátis de Email Marketing | E-goi

Essa prática leva o remetente a ter uma baixa reputação e, assim, as próximas mensagens poderão ir para a caixa de spam e, até mesmo, serem bloqueadas, resultando em um alcance menor.

Confira as práticas mais comuns que geram baixa reputação:

  • e-mails ignorados e excluídos por muitos usuários;
  • e-mails marcados como spam pelos clientes;
  • e-mails enviados para endereços eletrônicos inválidos ou inativos;
  • e-mails enviados para spamtraps (endereço criado propositalmente, para identificar spammers).

Por outro lado, se o destinatário abre o e-mail, clica no link, responde, encaminha para alguém, por exemplo, o sistema aumenta a reputação do remetente. E, como consequência, os próximos e-mails têm maior chance de entrar na caixa principal (inbox) e, portanto, mais chance de serem acessados e visualizados.

Você não quer que o seu negócio sofra represálias, não é mesmo? Por isso, os e-mails devem ser enviados com o consentimento prévio dos consumidores. Assim, evite disparar mensagens para pessoas que não deram autorização para isso.

2. Utilize uma ferramenta adequada para o disparo de e-mails

Escolha uma ferramenta de uso fácil, que disponibilize um suporte eficiente e que faça o disparo de e-mail marketing. Antes de contratar, procure saber a avaliação e a reputação do IP da empresa.

Veja se ela mantém o monitoramento das pontuações dos endereços de IP que ela usa (sender score) e como eles são considerados.

Muitos provedores têm softwares que detectam a reputação do IP que é usado pelo remetente no disparo de e-mails. Se ele for considerado ruim, as chances de alcance ao público serão bem menores.

Se o número reclamações for alto e a quantidade de spamtraps for grande, é um sinal de que a ferramenta tem uma reputação baixa, e o e-mail que for disparado cairá diretamente na caixa de spam ou será bloqueado.

3. Forneça a opção de descadastramento

Manter um bom relacionamento com o público é uma estratégia de extrema relevância. Entenda que os clientes podem não ter mais interesse no seu produto, ou, pelo menos por um tempo. E, sendo assim, eles têm todo o direito de não quererem receber mais o seu contato.

A insistência contínua no disparo de e-mails indesejados pode causar desprezo e gerar uma imagem negativa no potencial lead. Por isso, é importante que você dê ao cliente o direito de retirar o endereço de e-mail dele da sua lista de contatos. Essa medida é resolvida de uma maneira bem simples: por meio do descadastramento.

No próprio corpo do e-mail você pode disponibilizar a opção de descadastramento. Pense em uma frase simples, como “clique aqui se não quiser mais receber nossos e-mails” e deixe um link disponível para realizar esse procedimento.

Banner LGPD E-goi

4. Faça os disparos com frequência adequada

É importante manter a regularidade no envio do conteúdo. A periodicidade pode variar conforme o segmento do negócio e a preferência e segmentação da sua base de público. Muitas pessoas têm pouco tempo livre para abrir e-mails, assim como aquelas que foram recentemente adicionadas têm maior interesse na frequência maior de envios.

Por outro lado, se a frequência dos envios for pequena, o usuário perderá interesse na sua marca e poderá migrar facilmente para o concorrente, marcando o seu e-mail como spam.

Além da frequência, pesquise e invista na segmentação do público e esteja atento à qualidade do conteúdo enviado. Sites que usam mecanismos de busca, como o Google, conseguem ranquear melhor um conteúdo por meio da frequência das publicações feitas, por exemplo.

5. Configure o DKIM e o SPF da ferramenta

Criar uma estratégia de e-mail marketing de forma que esses e-mails não sejam considerados inúteis ou spam exige uma série de cuidados técnicos. Para isso, utilize ferramentas eficientes.

Diante disso, é importante configurar as entradas DKIM e SPF da ferramenta. A DKIM (Domainkey) é a chave de autenticação do seu domínio que fica no servidor de DNS. Por sua vez, SPF (Sender Policy Framework) é a autorização que permite o envio de e-mails em seu nome.

Dessa forma, as mensagens têm maiores chances de chegar até a caixa de entrada do cliente. Essa configuração também permite que o servidor envie e-mails em nome do domínio que foi escolhido.

6. Evite enviar conteúdo impróprio

Tenha cuidado com a qualidade do conteúdo que será enviado. Utilize texto e imagens do e-mail. O conteúdo deve ser claro, objetivo e despertar a atenção do leitor. Assim, as chances de a sua mensagem ir diretamente para a caixa de entrada do público são maiores.

Proponha uma ação a ser feita, como clicar em um produto ou baixar um e-book. Isso ajuda a manter o consumidor mais tempo atento à sua marca.

Hoje em dia, grande parte dos acessos acontece por meio de dispositivos móveis, como o celular. Por isso, não se esqueça de elaborar um design responsivo.

7. Evite comprar listas de e-mails

O investimento não vale a pena. Listas prontas com e-mails organizados não costumam funcionar e têm o poder de manchar a imagem da sua marca.

O principal objetivo do e-mail marketing é que o público abra e leia o conteúdo enviado. Se ele foi enviado e foi movido para a caixa de spam, ele não cumpriu o seu objetivo — informar, atrair, convencer e fidelizar o cliente.

Além disso, o destinatário pode sentir a sua privacidade ameaçada, principalmente porque não consentiu com a divulgação dos dados para a sua empresa. E, logo, marcará o e-mail como spam, reduzindo, assim, a sua reputação perante o servidor.

Portanto, não dispare mensagens para destinatários que não deram autorização para isso. Essa prática pode ter o efeito contrário ao que você está esperando.

Os profissionais de marketing devem estar atentos no momento de realizar ações de marketing e precisam saber como fazer para o e-mail não cair no spam. Portanto, invista nessas estratégias. Você vai perceber que os e-mails vão gerar resultados positivos e deixar de cair no lixo eletrônico. Além do mais, a empresa se torna mais confiável e ética no ponto de vista dos provedores.

Não perca mais tempo e aposte em campanhas de e-mail marketing para a sua empresa. Experimente gratuitamente a nossa plataforma!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.