Black Friday: 5 Regras Básicas para o Seu Ecommerce

Para você ter uma noção melhor do volume de venda que a Black Friday movimenta no Brasil, em 2016 o mercado assistiu a um faturamento de R$ 1,9 bilhão em apenas 24 horas. Então se você possui uma loja virtual e está se preparando desde o começo do ano, devo dizer que esta é uma ótima decisão.

Mas, se você ainda não se preparou ou ainda não sabe se vale a pena, essa é a sua oportunidade. Algumas ações preventivas podem deixar a sua loja em pleno funcionamento e garantir as vendas durante a Black Friday. Vamos lá!

1. Estoque

É imprescindível que para um evento como este o seu estoque esteja abastecido de produtos. Ter um estoque seguro significa ter a quantidade adequada para suprir as vendas, mas não o bastante para gerar encalhe. Para isso use a inteligência e verifique quais produtos tendem a vender mais.

Ter um bom relacionamento com fornecedores é essencial para que, em momentos de crise, todos possam trabalhar juntos, aumentando o seu poder de negociação de preços e até mesmo prazos mais curtos de reposição.

2. Preço

Evite as más práticas em seu negócio. Nos anos anteriores a Black Friday ganhou o apelido de “black fraude” depois que lojas foram flagradas aumentando os preços dias antes do evento, para dar a impressão de que os descontos eram atraentes.

É preciso estar atento sobre isso, já que existem órgãos regulamentadores e ferramentas que monitoram os preços durante todo o ano, divulgando lojas que praticam falsos descontos.

No geral a regra é: foque-se em oferecer descontos reais e possíveis. Preços muito baixos podem “quebrar” a sua loja virtual, e preços manobrados podem acabar com a reputação da sua marca.

 3. Infraestrutura de TI

A Black Friday gera um grande volume de visitas em um curto tempo, e é comum vermos lojas virtuais travando neste período porque não cuidaram adequadamente dos seus servidores de hospedagem.

Uma solução bastante usada atualmente é o cloud computing, que detecta automaticamente o aumento do volume de visitas e amplia a capacidade do servidor, mantendo a loja sempre on-line.

Para lidar com as sobrecargas, considere utilizar também um serviço de CDN, que permite armazenar e distribuir o conteúdo da sua loja virtual em diversos locais, reduzindo o tempo de navegação.

É preciso que haja monitoramento durante as 24 horas da Black Friday com relação à loja virtual, sobretudo as funcionalidades de venda, como: busca do produto, pedido, pagamento e confirmação do pagamento. Tudo precisa estar em perfeito funcionamento e sem lentidão.

4. Marketing

Estruturar uma boa campanha de marketing com antecedência é uma das principais formas de preparar o seu público para o que está por vir.

É importante que você tenha desenvolvido no seu negócio o business analytics, para ajudar você a tomar melhores decisões. Alguns desses dados podem ser obtidos através de análise de eventos dos anos anteriores.

Muitas informações também são passadas no relatório Webshoppers, realizado pela Ebit, sendo uma das principais fontes de referência para os profissionais do segmento.

5. Atendimento

Você precisará de uma equipe de suporte treinada e especializada para garantir que o seu público seja bem recepcionado durante a Black Friday.

É essencial que você e sua equipe estejam a postos para solucionar as dúvidas dos clientes durante a pesquisa dos produtos desejados até o pós-venda.

Considere investir em tecnologia para o atendimento. Hoje há soluções de baixo custo e de fácil implementação, permitindo que a sua loja tenha um telefone 0800, que tenha um chat e até mesmo inteligência artificial. Uma loja virtual que presta um atendimento multicanal pode garantir um faturamento maior.

P.S. Se quer ter excelentes resultados, prepare-se adequadamente para a Black Friday.

Assista à Black Friday Webinar Week:
Black Friday Webinar Week

Alex Barbosa

Sobre Alex Barbosa

Especializado em Design pelo Istituto Europeo di Design (Espanha), formado em Marketing Digital pelo Instituto Infnet e em Programação Neurolinguística pelo INAp. Atualmente é sócio-fundador das empresas Chili Inbound e Inbox Mail 360. Além de empreendedor, é um entusiasta por marketing digital, email marketing e inovação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *