IPs Dedicados vs IPs Partilhados: Qual a melhor solução para mim?

Utiliza o seu nome completo ou apenas o sobrenome ao conhecer pessoas novas? O que é melhor? Neste contexto, é semelhante perguntar, relativamente aos IPs a enviar nas suas comunicações: utiliza IPs dedicados ou partilhados?

O que é um IP Dedicado?

É reservado para a utilização exclusiva de uma entidade específica (remetente e/ou organização). O que significa que todas as suas comunicações o terão como a fonte e nenhum outro fluxo o irá utilizar.  [Assim como o seu nome completo que o identifica enquanto indivíduo.]

O que é um IP Partilhado?

É utilizado por vários remetentes e/ou organizações para enviar comunicações. [Este irá corresponder à sua família, um grupo de indivíduos que partilham o mesmo sobrenome.]

Sem esquecer de que o objetivo final é:
Enviar comunicações de e-mail para a caixa de entrada da sua audiência.

Qual é o melhor para mim?

Os fatores principais a ter em consideração são o volume e a frequência. Precisa de ter volume suficiente num determinado período para ser conhecido e assim conquistar uma (boa, esperemos!) reputação nos ISPs e, consequentemente, fazer com essas portas convidem as suas mensagens a entrar.

Imagine o seguinte cenário: chega a uma festa e começa a chamar à porta, provavelmente esta irá continuar firmemente fechada porque no interior ninguém o consegue ouvir!

Por outro lado, se reunir a família toda e começarem a chamar em conjunto (ainda melhor, a cantar em harmonia!) … irão reparar em si, e inclusivamente abrir as portas bem abertas para que a sua melodia [mensagem] flua livremente para dentro.

Ou seja, o ponto principal aqui é que se não enviar comunicações suficientes (digamos cerca de 300.000/mês), ou apenas enviar quinzenalmente, provavelmente estaria melhor num ambiente partilhado. Mas em tudo há sempre um “mas”.

Este cenário não é exceção: a reputação será tão boa como a pior da família (por isso, certifique-se de que todos têm aulas de canto primeiro!). Sim, está certo: não controla o que os outros fazem ou até mesmo quem (os que partilharam o ambiente consigo) são!

Conclusão

Esta é a principal razão pela qual o nome completo geralmente é considerado melhor, é porque ele só diz respeito a si e, por isso, pode ser um maníaco por controlo e gerir o fluxo exatamente como quer, o que significa que a sua reputação só será influenciada pelas suas próprias ações: “para o bem e para o mal”…

O meu melhor conselho é: certifique-se de que sabe qual é a melodia que a sua audiência quer ouvir, independentemente de cantar a solo ou num coro de família!

P.S. Já ouviu falar de phishing?

Agora que já tem informação sobre os IPs para ponderar a melhor solução sobre qual utilizar, daremos início a uma série de 3 artigos sobre o phishing, através dos quais ficará a saber o que é, quais os tipos de phishing, como identificar e algumas dicas para saber como evitar.

Em Portugal, para cerca de metade da população portuguesa o phishing é um “ilustre desconhecido”.

E para si?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *