4 Regras de Retargeting para Aumentar suas Conversões

Todos nós conhecemos bem a estratégia de retargeting – tanto do ponto de vista de vendedor quanto como utilizadores.

O que é o Retargeting?

Retargeting é uma estratégia de publicidade online destinada aos utilizadores que já visitaram o seu site. Também pode fazer retargeting com foco naqueles cujos endereços de e-mail já possui na sua lista de contatos.

O público das suas campanhas de retargeting é composto de pessoas que já conhecem a sua empresa – e isso é o que diferencia fundamentalmente essa técnica de outras.

Neste artigo vou explicar por que deve considerar o uso de retargeting como um canal extremamente eficaz para impulsionar as suas vendas, e mostrar como melhorar os seus anúncios de retargeting com métodos e técnicas que realmente funcionam.

Porquê usar Retargeting?

A resposta é simples: porque esta estratégia funciona!

Existem muitos argumentos a favor do retargeting, mas os 3 principais são:

Retargeting aumenta as suas conversões

O remarketing aumenta o ROI do seu site, só não espere que isso aconteça por intermédio de novos utilizadores. O remarketing é um canal que ajuda a manter os seus visitantes existentes, em vez de adquirir novos.

Retargeting melhora a visibilidade da sua marca

Com a ajuda do remarketing, a sua marca vai tornar-se muito mais forte e muito mais reconhecível entre os seus clientes atuais e potenciais. A razão por detrás disso é simples: quanto mais usuários estiverem expostos aos anúncios de uma determinada marca, mais visível será. No entanto, é importante respeitar os limites. Se o seu anúncio for muito agressivo, pode prejudicar a sua reputação, irritando o público.

Retargeting melhora o engajamento

Ao criar várias campanhas personalizadas e direcionadas de forma adequada para um grupo específico de utilizadores, pode facilmente melhorar a taxa de engajamento do seu site. Por exemplo, isso pode ser feito com a ajuda de banners bem desenhados que atraem os interesses dos utilizadores.

Agora que tem razões suficientes para considerar implementação de  remarketing na sua estratégia, vamos conhecer os dois principais tipos de retargeting – baseado em pixels e baseado em listas.

Abaixo você encontrará a comparação detalhada de ambos os tipos que o ajudará a fazer a escolha certa.

Retargeting baseado em Pixels

O retargeting baseado em pixels é uma tática para apresentar os seus anúncios para qualquer utilizador que já tenha visitado o seu site. Um código específico (pixel) é inserido no seu site e, quando os utilizadores chegam ao local onde esse pixel está instalado, é instalado automaticamente um cookie nos browsers dos visitantes para poder exibir anúncios em outros sites.

Para ter sucesso com essa tática é importante escolher a plataforma certa que vai ajudar a gerir aspectos técnicos da sua campanha. Ferramentas de retargeting podem ajudar a criar um ambiente mais amigável, para que possa experimentar até encontrar o canal ideal para o seu negócio.

Retargeting baseado em Listas

Retargeting baseado em listas só pode ser feito quando tiver uma lista de emails ou telefones dos seus clientes potenciais. Essa técnica permite exibir os seus banners de anúncios para os seus utilizadores no Twitter, Facebook, Instagram e LinkedIn.

Ao criar a sua campanha só precisa inserir a lista de emails para que a plataforma faça o resto de trabalho automaticamente. A plataforma vai identificar os perfis de utilizadores e mostrar os seus anúncios.

As duas táticas têm pontos fortes e fracos.

A campanha baseada em pixels permite alcançar um público maior, mas é mais difícil personalizar os seus anúncios – a probabilidade é grande de mostrar para alguns utilizadores anúncios irrelevantes.

As campanhas baseadas em listas são fáceis de adaptar e customizar porque pode manualmente escolher qual o banner que será exibido e para qual lista. No entanto, para que os resultados das suas campanhas sejam ainda mais precisos, é necessário acrescentar informações adicionais à sua lista (por exemplo, informações sobre interesses da pessoa). Isso pode levar um bom tempo, mas vale muito a pena já que no final vai obter campanhas muito bem segmentadas.

Ao mesmo tempo é preciso ter cuidado no momento de fazer a personalização do anúncio. É importante excluir da sua lista as pessoas que já compraram os seus produtos, não gostaram deles e demonstraram uma atitude negativa sobre a sua empresa para evitar problemas com a reputação da sua marca ligadas à irritação dos utilizadores.

O aspecto menos positivo desta tática é que só conseguirá mostrar anúncios para pessoas que usaram o mesmo email para entrar no seu site e criar perfis nas redes sociais. Se o utilizador usar outro email para entrar no Facebook a plataforma não vai conseguir identificá-lo, por isso não conseguirá exibir o anúncio.

Como promover as suas campanhas de Retargeting

Agora que escolhemos a tática mais adequada para o nosso negócio podemos preparar a nossa estratégia de promoção das nossas campanhas.

Para começar, algumas regras básicas:

Regra 1: Anúncios mais personalizados trazem melhores conversões.

Retargeting baseado em listas: Essas campanhas são mais personalizáveis, já que ao criar as suas listas com emails e outras informações relevantes sobre o seu público vai acabar por conseguir conseguir conhecer melhor o seu público-alvo, entender quem são os seus clientes potenciais, o que fazem e quais são os interesses deles.

O Google Analytics também consegue mostrar o que cada visitante pesquisou no seu site e em quais páginas clicou.

Todas essas informações permitem melhorar os textos dos seus anúncios, evitando apresentar banners sem relevância. Por exemplo, se uma pessoa visitou a página de um tipo de produto específico, pode mostrar ofertas e descontos exclusivos para esse grupo de produtos.

Sim, personalização requer mais tempo e esforço, mas garante melhores taxas de conversão.

Retargeting baseado em pixels: Embora também consiga segmentar os seus anúncios com base no comportamento dos utilizadores no seu site, eles não deixam de ser anónimos, e se por exemplo, lançar um produto novo, não terá como saber se esse produto é relevante para um utilizador específico.

No entanto, tendo o email do utilizador consegue obter dados adicionais. Isso pode ser realizado, por exemplo, com o programa FullContact, que permite conhecer os seus utilizadores melhor, descobrindo as empresas onde eles trabalham e os perfis de redes sociais deles.

Regra 2: Use o Google Customer Match

Em comparação com Públicos Personalizados do Twitter e Facebook essa ferramenta oferece a maior taxa de correspondência de e-mail.

Taxa de correspondência de e-mail das principais plataformas de anúncios
Fonte: http://www.wordstream.com/blog/ws/2015/10/05/adwords-customer-match

A Ferramenta Google Customer Match permite mostrar seus anúncios aos utilizadores que usam o seu endereço de e-mail para fazer login no Google, YouTube e Gmail. Com o Customer Match pode encontrar os utilizadores que já pesquisaram um produto semelhante ao que está a vender. A melhor parte é que o Google Customer Match apresenta uma boa taxa de conversão (1,5 por cento e mais).

Regra 3. Aposte no Email Retargeting

O Email é considerado a terceira maior fonte de aquisição de clientes:

Fonte: http://blog.custora.com/2013/06/e-commerce-customer-acquisition-snapshot/

Email retargeting é ainda mais eficaz quando banners de anúncios são apresentados a clientes que já fizeram a compra alguma vez no passado, encorajando-os a fazer uma compra repetida.

Para fazer email retargeting precisa de uma lista de inscritos. No seu modelo de e-mail, pode adicionar um código especial que irá ativar os cookies quando um utilizador abrir um e-mail. Este tipo de retargeting também é popular entre as empresas com uma quantidade boa de utilizadores registados que ainda não estão pagando.

Regra 4. Pense fora da caixa!

Para criar campanhas de retargeting eficazes e com excelentes resultados precisa ser criativo e disposto a explorar novas ideias.

Retargeting (e publicidade online em geral) permite muito espaço para a criatividade. Para encontrar oportunidades perdidas, comece a fazer algumas perguntas simples.

Por exemplo:

  • Quais são os sites onde os seus anúncios de retargeting aparecem?
  • Com qual frequência os seus anúncios e listas devem ser atualizados?
  • Como fazer para aumentar a sua lista?
  • O que pode ser feito para chamar a atenção dos seus utilizadores?

Lembre-se, que os seus potenciais clientes estão diariamente expostos a uma multidão de anúncios. Se quiser destacar-se precisa pensar fora da caixa.

Conclusão

Como pode verificar, o retargeting traz muitas oportunidades inesperadas para o seu negócio.

É um canal bastante eficaz e simples, o mais importante é conseguir evitar as armadilhas comuns e configurar a sua campanha corretamente.

Vale a pena tentar implementar essa tática!

Já tentou trabalhar com retargeting? Quais foram os resultados? Partilhe connosco nos comentários!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *